Agenda

• Setembro / September •

Casa da Música

Café Casa da Música
 
15 setembro 22h – MAP
Miguel Moreira – guitarra
Paulo Gomes – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Acácio Salero – bateria
.
Liderado por Paulo Gomes, MAP é um quarteto dedicado à interpretação de música original, de influência jazzística, escrita pelos membros do grupo. Estreou-se no Festival Porta-Jazz em Dezembro 2012.
O seu primeiro CD – The Zombie Wolf Playn’ The Blues On A Monday Morning – foi editado em 2014 pelo Carimbo Porta-Jazz. Este disco foi apresentado em muitos concertos em Portugal, e duas séries de concertos em França; em Fevereiro e em Agosto de 2015. Em Outubro de 2015 lançaram o segundo CD – Circo Voador, inspirado nas artes circenses, também com Carimbo Porta-Jazz.
.
.
22 setembro 22h – O Grilo e A Longifolia
João Grilo – piano
Filipe Louro – contrabaixo
Ricardo Coelho – bateria
.
Quem não está familiarizado com o termo ‘Longifolia’ pode ficar com a ideia que este se refere a uma festa ou a uma loucura comedida lá ao longe. Chegados a este ponto, cometeram-se já dois erros:
Primeiro, o termo é apenas um epíteto usado para um conjunto de plantas de forma a qualificá-las como plantas de “folhas longas”.
Segundo, se com segundas intenções o termo poderá referir uma festa ou uma loucura comedida, é enganador pensar que estas estão lá ao longe, estando bem mais perto do que o que parece.
Como se Chama o Teu Disco?’ é o 24º com Carimbo Porta-Jazz e o trabalho de estreia do jovem pianista João Grilo, a apresentar neste concerto.
.
.
29 setembro 22h – Bode Wilson
.
João Pedro Brandão – saxofone / flauta
Demian Cabaud – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria
.
Impulsionados pelas afinidades musicais e vivencias, este trio encontrou várias desculpas para se juntar.
Neste seu álbum de estreia “26” os temas originais dos três elementos, aliados à liberdade intrínseca a esta formação, servem de suporte a uma música que pretendem contemplativa, mutável e energética.
Procuram-se cenários tão diversos que lembrem paisagens áridas, feiras repletas pela multidão, um brinquedo enferrujado ou um arbusto…
O Bode é um animal do campo que se enquadra no espírito – anda em paisagens áridas, vende-se nas feiras, e mija nos arbustos.
Wilson é o seu nome.
.
26” é o disco de estreia desta formação, editado pelo Carimbo Porta-Jazz em 2014.
.
…………………..
.
FEIRA DO LIVRO 
JARDINS DO PALÁCIO DE CRISTAL
SETEMBRO 2016, 19h00
Espécie de Trio
The Rite of Trio
Miguel Ângelo Quarteto
Mariana Vergueiro
Ploo
.
3 Setembro, sábado, 19h00
Espécie de Trio
Hugo Raro – piano
Filipe Teixeira – contrabaixo
António Torres Pinto – bateria
.
Espécie de Trio.jpg
Desde que se juntaram como trio, têm vindo a explorar e descobrir tanto o repertório jazzístico, como temas originais, ou arranjos de temas dos mais diversos universos musicais, sem preconceitos ou preocupações do estilo em que possam ser enquadrados.
Com este repertório, constituído exclusivamente por canções dos anos 70 e 80 do século passado arranjadas à sua moda, fazem uma espécie de volta às origens. Foi a tocar versões que iniciaram, há mais de uma década,  a sua caminhada em trio.
As músicas falam de sobrevivência, de solidão, de amor, de viver sem rumo, sem saber porquê, de necessidade de mudança, de libertação, de basta!
Temas pop, rock, folk, ou de intervenção, interpretadas por um trio de jazz; mas o que realmente interessa é a música, escolhida apenas pelo gosto próprio, independentemente do rótulo que carrega.
Por Outras Palavras” é o 22º disco com o Carimbo Porta-Jazz, apresentado em Fevereiro de 2016.
.
4 Setembro, domingo
The Rite Of Trio
André Silva – guitarra
Filipe Louro – contrabaixo
Pedro Alves – bateria
.
1.jpg
“Há momentos em que o jazz nos remete para bem longe do romantismo de lareira: momentos em que um artista e o seu interlocutor não pertencem sequer ao mesmo universo quântico; momentos em que a vida quase faz sentido, no seu senso distorcido.
São momentos como o rito: aqui tudo se conjuga de um modo altamente heterogéneo e friccionado e a verosimilhança para com a crua realidade é desconcertante e em simultâneo difícil de captar. Sim, o rito é uma passagem entre a vontade de agarrar na cadeira e ouvir e o apelo ao escapismo. Contudo cada um fará o seu juízo. GETTING ALL THE EVIL OF THE PISTON COLLAR! é, pois, uma promessa – o lugar é incomum, incerto e desconfortável. Mas a vida também não é um hotel de charme.” (Daniel Orge, 2015)
.

10 Setembro, sábado
Lançamento Novo Disco com Carimbo Porta-Jazz: A Vida de X
Miguel Ângelo Quarteto
.
João Guimarães – saxofone
Joaquim Rodrigues – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo / composição
Marcos Cavaleiro – bateria

11 Setembro, domingo
Mariana Vergueiro
.
Mariana Vergueiro – voz / composição
Pedro Neves – piano
Bruno Macedo – guitarra
Nuno Campos – contrabaixo
Nuno Oliveira – bateria
.

image005.jpg

‘Morning Rain’ é o disco de estreia de Mariana Vergueiro, cantora emergente no panorama portuense, que assina os seis temas originais do disco e o arranjo de um standard.

Tendo como base formal o jazz, pela sua formação académica, mas com a influência de outros universos como os da música alternativa e indie, ‘Morning Rain’ descreve a forte cumplicidade partilhada pelos cinco músicos, a simplicidade das palavras, e os contrastes entre leveza e intensidade, entre outras notas presentes na maneira sincera de comunicar.

Este é o 20º disco com Carimbo Porta-Jazz, e integra a lista dos Melhores de 2015 por Gonçalo Falcão (Jazz.pt).
.

18 Setembro, domingo
pLoo

João Mortágua – saxofone
Daniel Dias – trombone
Eurico Costa – guitarra
António Augusto Aguiar – contrabaixo
Paulo Costa – bateria / percussão / composição
.

image006.jpg
Estereograma marca a estreia discográfica dos pLoo, um disco eclético e com uma sonoridade própria.
Uma pitada de Jazz para temperar uma amalgama contemporânea de improvisação, sobre um ritmo de world music.
Procuram-se diferentes maneiras de criar um pulso na música, de a fazer levantar e viajar por diferentes caminhos, numa exploração de melodia, harmonia, ritmo, forma, timbre e textura.

• Agosto / August•

VISUALIZAÇÕES_3

.
6 Agosto – O Grilo e a Longifolia
Quem não está familiarizado com o termo ‘Longifolia’ pode ficar com a ideia que este se refere a uma festa ou a uma loucura comedida lá ao longe. Chegados a este ponto, cometeram-se já dois erros:
Primeiro, o termo é apenas um epíteto usado para um conjunto de plantas de forma a qualificá-las como plantas de “folhas longas”.
Segundo, se com segundas intenções o termo poderá referir uma festa ou uma loucura comedida, é enganador pensar que estas estão lá ao longe, estando bem mais perto do que o que parece.
Como se Chama o Teu Disco?’ é o disco de estreia de João Grilo, o 24º com Carimbo Porta-Jazz.
João Grilo – piano
Filipe Louro – contrabaixo
Ricardo Coelho – bateria
.
13 Agosto – Filipe Teixeira Quarteto
“Páginas do tempo em espaço sem vento voam soltas em movimento rápido… lento.(…)”
Páginas” é o 16º disco com o Carimbo Porta-Jazz, o primeiro registo de Filipe Teixeira como líder, a conhecer ou recordar neste concerto.
José Soares – saxofone
Hugo Raro – piano
Filipe Teixeira – contrabaixo
Acácio Salero – bateria
.
20 Agosto – Pedro Neves Trio
Depois do álbum “Ausente“, lançado pelo Carimbo Porta-Jazz em 2013 com grande aceitação pela crítica especializada e com distribuição internacional no Japão, Pedro Neves prepara já o novo trabalho discográfico gravado em Março de 2016.

O repertório do trio inspira-se em melodias, ambientes, imagens. E conversas… Conversas que ganham liberdade no Jazz, mesmo quando sujeitas a um tema, levando sempre a novos argumentos a cada vez que tocam juntos.

Pedro Neves – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Leandro Leonet – bateria
.
27 Agosto – Eduardo Cardinho Quinteto
Cinco jovens pessoas que, através dos seus instrumentos, inocência e garra, se dedicam à ousadia de fazer boa música, numa reunião íntima com o público de profunda reflexão e energia faiscante e com um repertório de música original. “Black Hole” é o disco de estreia desta formação (vencedora do Prémio Jovens Músicos em 2013) e foi editado pelo Carimbo Porta-Jazz em Abril de 2016.
José Soares – saxofone
Eduardo Cardinho – vibrafone
Mané Fernandes – guitarra
Filipe Louro – contrabaixo
Alex Rodriguez-Lazaro – bateria
.

|| Datas Passadas // Past Events ||

• Julho / July•

.
Cartaz I Festival Jazz Foz.jpg
21 Julho, quinta, 19h – Mariana Vergueiro ‘Morning Rain’
Mariana Vergueiro | voz / composição
Pedro Neves | piano
AP | guitarra
Carl Minnemann | contrabaixo
Nuno Oliveira | bateria
22 Julho, sexta, 19h – Bruno Macedo Quarteto
Bruno Macedo – guitarra
Pedro Neves – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Leandro Leonet – bateria
23 Julho, sábado, 19h – Eduardo Cardinho Quinteto
Eduardo Cardinho – vibrafone
José Soares – saxofone
João Grilo – piano
Filipe Louro – contrabaixo
Alex Rodriguez Lazaro – Bateria
.
.
Sexta-feira, 15 de Junho, 22h30

MMIPO – Museu e Igreja da Misericórdia do Porto

(Rua das Flores, n.º 15, Porto)
THE NADA
João Guimarães – saxofone
Eurico Costa – guitarra
Simon Jermyn – baixo
José Marrucho – bateria
.
The nada foto.jpg
.

“the Nada” surge com o intuito de constituir uma plataforma para o experimentalismo sonoro, para a improvisação livre, para a exploração de formas e estéticas menos convencionais. O quarteto será, assim, o propulsor do que se espera uma experiência singular.”

Este projecto tem a sua génese na assunção de claras empatias musicais entre os seus membros, tendo sido a vinda de Simon Jermyn a Portugal um factor decisivo para a sua consolidação. A procura de novas formas de expressão subsidiárias do jazz, de novos cenários de onde a improvisação também pudesse emanar, levaram a que estes quatro músicos se congregassem no ímpeto de partilhar essas experiências.

.
Sexta, 8 Julho – 18h45
ESMAE (Rua da Alegria, nº 503)Lançamento Carimbo Porta-Jazz
DO NADA E DAS COISAS CELESTES
GUIMARÃES JAZZ / PORTA-JAZZ #2
poster TROT FEUP_2
“Do Nada e Das Coisas Celestes” é o segundo projecto Guimarães Jazz / Porta-Jazz, gravado ao vivo na Plataforma das Artes e da Criatividade, durante o Festival Guimarães Jazz 2015.
A parceria entre o Guimarães Jazz e a Associação Porta-Jazz surgiu na edição de 2014, e compreende uma residência artística onde músicos portugueses e europeus trabalham em conjunto com outra área artística – neste caso o vídeo mapping – da qual resulta a apresentação no decorrer do Festival.Fica o convite para reviver ou conhecer este trabalho, que contou com a música de José Pedro Coelho, Eurico Costa, Nicolas Canot, Sylvain Darrifourcq, e o vídeo mapping de Eduardo Cunha.
Venham até ao Rampa Jazz 2016, e levem convosco a 25ª edição do Carimbo Porta-Jazz!
.
Sábado, 2 Julho – 14h
Sala Verde
ESMAE (Rua da Alegria, nº 503)
.
Masterclasse Jazz ESMAE / Porta-Jazz
José Pedro Coelho
.
Coelho.jpg
.

Oficina orientada por José Pedro Coelho: a não perder!!!
.
José Pedro Coelho é uma referência no jazz nacional, com um extenso percurso como intérprete, compositor e líder.

É saxofonista da Orquestra Jazz de Matosinhos desde 2003, e integra ainda diversas formações de relevo, como o Ensemble Super Moderne, Baba Mongol e o seu quinteto como líder – tendo editado Clepsydra em 2012 pelo Carimbo Porta-Jazz.
Já partilhou a sua música ao lado de artistas como André Fernandes, Susana Santos Silva, Demian Cabaud, Kurt Rosewinkel, Maria Schneider, John Hollenbeck, entre muitos outros músicos de renome nacional e internacional.A oficina será na Sala Verde.
.
5€ Púlico geral
3€ Membros Porta-Jazz e alunos ESMAE
(doações sugeridas)
inscrições em concertos.portajazz@gmail.com
.
.

• Junho / June•

JUNHO_1 WEB-02.jpg
 .
JNP2016_web

Este slideshow necessita de JavaScript.

24 Junho, sexta, 18h – João Mortágua ‘Janela’
https://portajazz.com/carimbo/joao-mortagua/
João Mortágua – saxofones, composição
Miguel Moreira – guitarras
José Carlos Barbosa – contrabaixo
José Marrucho – bateria
24 Junho, sexta, 21h30 – Baba Mongol
José Pedro Coelho – saxofone
Rui Teixeira – saxofone
Hugo Raro – piano
Filipe Teixeira – contrabaixo
António Torres Pinto – bateria
25 Junho, sábado, 18h – Eduardo Cardinho Quinteto
Eduardo Cardinho – vibrafone
José Soares – saxofone
Mané Fernandes – guitarra
Filipe Louro – contrabaixo
Alex Rodriguez Lazaro – bateria
25 Junho, sábado, 21h30 – Marcel Pascual Group
Ricardo Formoso – trompete
João Mortágua – saxofone
Marcel Pascual – vibrafone
Mané Fernandes – guitarra
Diogo Dinis – contrabaixo
Nuno Oliveira – bateria
26 Junho, domingo, 18h – O Grilo e a Longifolia
João Grilo – piano
Filipe Louro – contrabaixo
José Marrucho – bateria
26 Junho, domingo, 21h30 – Bruno Macedo Quarteto
Bruno Macedo – guitarra
Pedro Neves – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Leandro Leonet – bateria
.
AVENIDA PORTA-JAZZ
Sala Porta-Jazz 
AV. Espaço Montepio – Av. dos Aliados 90
.
25 Junho, sábado 19h00 – Espécie de Trio
.
Espécie de Trio peq
 
Hugo Raro – piano
Filipe Teixeira – contrabaixo
António Torres Pinto – bateria
.

Desde que se juntaram como trio, têm vindo a explorar e descobrir tanto o repertório jazzístico, como temas originais, ou arranjos de temas dos mais diversos universos musicais, sem preconceitos ou preocupações do estilo em que possam ser enquadrados.
Com este repertório, constituído exclusivamente por canções dos anos 70 e 80 do século passado arranjadas à sua moda, fazem uma espécie de volta às origens. Foi a tocar versões que iniciaram, há mais de uma década,  a sua caminhada em trio.
As músicas falam de sobrevivência, de solidão, de amor, de viver sem rumo, sem saber porquê, de necessidade de mudança, de libertação, de basta!
Temas pop, rock, folk, ou de intervenção, interpretadas por um trio de jazz; mas o que realmente interessa é a música, escolhida apenas pelo gosto próprio, independentemente do rótulo que carrega.

“Por Outras Palavras” é o 22º disco com o Carimbo Porta-Jazz, apresentado em Fevereiro de 2016.

.

18 Junho, Sábado, 19h00 – Sala Porta-Jazz
Mariah Libera
.
Maria Libera
.
Gregor Vidic – saxofones tenor e barítono
Nicola Orioli – saxofone alto e clarinete
Tom Brunt – guitarra
Alvaro Soto – contrabaixo
Rodolphe Lou – bateria e percussão
.
Baseado numa interpretação musical muito livre do jazz, este quinteto toca música avant-garde inspirada pelo “Free Bop” e, ao mesmo tempo, pelo Rock.
“Easy To Say & Easy To Do” é composto por repertório original, numa intensa mistura da melodia dos saxofones com o ambiente criado pela guitarra e o contraste com o contrabaixo e a bateria, que levam os ouvintes a paisagens carregadas de energia e mudanças.

.
Este concerto surge no âmbito de um programa de intercâmbio estabelecido entre a Porta-Jazz e a Associação Suiça AMR.
.
O Grupo apresenta-se no dia 17 de Junho no ciclo de Jazz de St Tirso
.
11 Junho, sábado 19h00 – CORETO
.

Coreto Porta-Jazz II

João Pedro Brandão – saxofone / flauta
José Pedro Coelho – saxofone
Hugo Ciríaco – saxofone
Rui Teixeira – saxofone
Ricardo Formoso – trompete
Susana Santos Silva – trompete
Andreia Santos – trombone
Daniel Dias – trombone
AP – guitarra
Hugo Raro – piano
José Carlos Barbosa – contrabaixo
José Marrucho – bateria

Os seus 3 albuns, todos lançados pelo Carimbo Porta-Jazz, foram aclamados pela critica Nacional. Aljamia (2012) e Mergulho (2014) foram considerados melhores do ano (jazz lógical, Jornal Público), e Sem Chão (2015valeu à banda o prémio de Grupo do Ano na comemoração dos 50 anos do programa 5 minutos de Jazz de José Duarte.

Neste Concerto o Coreto irá interpretar música dos 3 albúns

O CORETO é formado por 12 elementos da nova geração de músicos sediados no Porto, cujas actividades individuais são reconhecidas na cena jazzística nacional e internacional.

O grupo surge no coração da Associação Porta-Jazz com o objectivo de criar um “espaço” para a exploração e concretização de um repertório original e experimental, proveniente das mais variadas fontes criativas que emergem no Jazz em Portugal.
17 Junho, sexta 21h30 – Centro Cultural Vila das Aves – VIII Ciclo Jazz Santo Tirso

.

10 Junho, 6ª feira – Leo Genovese Trio
18h00 – Ensaio Aberto
22h00 – Concerto

.
Leo Genovese
.
Leo Genovese – piano
Demian Cabaud – contrabaixo
Francisco Mela – bateria
.
Leo Genovese está em digressão pela Áustria, Holanda, Espanha e Portugal com os igualmente talentosos, impressionantes e de renome mundial Demian Cabaud e Francisco Mela.
Leo Genovese tem um espírito livre e tem vindo a partilhar projetos com Joe Lovano, Jack deJohnette, Wayne Shorter, Herbie Hancock, sem mencionar a viagem que dura há dez anos e três álbuns com Esperanza Spalding.
Entretanto encontrou o tempo para desenvolver a sua carreira a solo, o que o levou até ao Village Vanguard e a receber um grande reconhecimento mediático, como pelo New York Times.
Como se não bastasse acabou de gravar o seu álbum em trio com Jack deJohnette na bateria e Esperanza Spalding no contrabaixo.
Por esta altura já todos deveriam saber que têm de vir assistir a este concerto, faça chuva ou faça sol (“Come Rain Or Come Shine”).
.
4 Junho, sábado 19h, Sala Porta-Jazz – Macanú Trio
.
Marcel Carl Sopas
.
Marcel Pascual – vibrafone
Carl Minnemann – contrabaixo
Nuno Oliveira – bateria
.
Macanú Trio nasceu da vontade de três músicos inquietos se juntarem e explorarem as capacidades expressivas deste pequeno formato, com especial atenção para a interação rítmica e as possibilidades tímbricas. Depois de actuar no Festival Percurtido do Conservatório da Jobra e cruzarse em diferentes projectos, Marcel Pascual (vibrafone), Carl Minnemann (contrabaixo) e Nuno Oliveira (bateria) reúnem-se de novo para este concerto. A música, sempre aberta e dirigida pela improvisação, vai ser um equilíbrio entre composições originais dos membros e referências ao repertório jazzístico.

.

• Maio / May •

MAIO_1 WEB-02.jpg

28/Maio – sábado 19h

AP Quarteto

AP

AP | guitarra
Alexandre Dahmen | piano
Filipe Teixeira | contrabaixo
Acácio Salero | bateria

“Este projecto resultou da minha vontade de compor música e explorar a improvisação numa formação com a qual nunca o tinha feito.
Assim, juntei estes excelentes músicos com os quais tenho afinidades pessoais e musicais e começamos a fazer música que tenta ser sempre fresca e imprevisível.”
AP

.

21/Maio – sábado 19
The Mantra of the pHat-Lotus

MAne8-1

José Soares | saxofone
Mané Fernandes | guitarra
Filipe Louro | contrabaixo
Pedro Vasconcelos | bateria

Mané Fernandes apresenta este novo projecto a ser lançado como EP digital durante o mês de Maio. Para além do núcleo duro de BounceLab (Pedro Vasconcelos na Bateria e Filipe Louro no Contrabaixo) este projecto conta com a participação de José Soares no Saxofone e Clarinete Baixo, Ricardo Coelho no Glockenspiel e Pedro Almiro também na Bateria.

A partir de das três composições que compõe o EP, Mané Fernandes traz-nos uma nova viagem onde o mundo da música de beat e groove se cruza com o mundo da improvisação livre e da improvisação melódica.

Auditório da FEUP

18/Maio – quarta-feira 21h30
Lançamento disco Carimbo Porta-Jazz

‘Como se Chama o Teu Disco?’
– entrada livre –

poster grilo FEUP_1 WEB-01.jpg

 

O Grilo e a Longifolia

grilo foto

João Grilo | piano
Filipe Louro | contrabaixo
Pedro Almiro | bateria

Músicos convidados:
José Soares | saxofone
João Mortágua | saxofone
Sara Yasmin | voz
Andrea Conangla Fernandes | voz

Quem não está familiarizado com o termo ‘Longifolia’ pode ficar com a ideia que este se refere a uma festa ou a uma loucura comedida lá ao longe. Chegados a este ponto, cometeram-se já dois erros:

Primeiro, o termo é apenas um epíteto usado para um conjunto de plantas de forma a qualificá-las como plantas de “folhas longas”.
Segundo, se com segundas intenções o termo poderá referir uma festa ou uma loucura comedida, é enganador pensar que estas estão lá ao longe, estando bem mais perto do que o que parece. Por outras palavras:

O Grilo e a Longifolia, vão apresentar o seu primeiro CD, às 21:30, na quarta-feira, dia dezoito de Maio, no auditório da FEUP.  Que é como quem diz:

– Está quase, não é assim tão longe, e diz que aos grilos, por essa altura e ao anoitecer, lhes dá imenso gozo cantar.

14/Maio – sábado 19h
Mike Fletcher Sextet

mike fletcher

Ricardo Formoso | trompete
João Mortágua | saxofone alto
Mike Fletcher | saxofone tenor
Gonçalo Moreira | piano
João Cação | contrabaixo
Alexandre Coelho | bateria

Este sexteto reúne-se a pretexto da visita do saxofonista inglês Mike Fletcher a terras lusas.
Tocar-se-á música que Mike escreveu para esta formação, explorando áreas entre a composição e a improvisação livre; a principal influência é o jazz dos anos 60 e 70, mas também a sua ligação a Espanha. Haverá arranjos de temas antigos, feitos especialmente para este grupo, bem como material novo, escrito especialmente para este concerto.

15/Maio – domingo 18h
– entrada livre –
‘Porta Aberta’
Conservatório de Música do Porto + Conservatório de Música de Coimbra
Combos de Jazz

IMG_6231

A Porta-jazz abre as portas para ceder o palco aos alunos das escolas de jazz!
Desta vez o Conservatório de Música do Porto e o de Coimbra juntam-se na Sala Porta-Jazz para uma tarde de concertos a não perder.
O Conservatório de Música do Porto trará dois combos dos alunos que frequentam a variante jazz do ensino secundário, que existe desde 2012 nesta escola com já 1 século de existência
Os alunos de Coimbra estão a frequentar o Curso Profissional de Jazz, e irão apresentar o repertório que levaram à Festa do Jazz do São Luiz em Lisboa, do qual trouxeram para casa o prémio de Melhor Combo.
Não percam a oportunidade de conhecer alguns dos protagonistas desta nova geração de músicos!
.

7/Maio – sábado 19h
Ricardo Formoso Quarteto ‘Origens’
.
Ricardo Formoso
.
Ricardo Formoso | trompete
Carlos Azevedo | piano
José Carlos Barbosa | contrabaixo
Marcos Cavaleiro | bateria

O trompetista Ricardo Costa Formoso (03-03-1986 A Corunha, Espanha) começa a estudar trompete aos nove anos no Conservatório de Música de A Corunha, e posteriormente finaliza a Licenciatura em Jazz na Esmae (2011). Desde a sua chegada a Portugal tem a oportunidade de colaborar com diversas formações, das que se destaca a Orquestra de Jazz de Matosinhos e o ensemble Coreto Porta-Jazz. Trabalha ainda como docente no Curso Profissional de Jazz do Conservatório de Música de Coimbra.
“Origens” constitui o primeiro projeto como líder e contém um repertório original que descreve, não só a cronologia do trompetista em Portugal mas também as suas influências musicais. O quarteto que tem início em setembro de 2015 e é composto por três dos músicos destacados no panorama jazzístico nacional.

• Abril / April •

ABRIL_1 WEB.jpg

 

SALA PORTA-JAZZ
Av. dos Aliados, 90, Porto – Espaço Montepio
.

30 Abril – sábado
Concerto – 19h00
Oficina – 16h00
Travis Reuter

travis Reuter

João Guimarães | saxofone
Travis Reuter | guitarra
Demian Cabaud | Contrabaixo
Marcos Cavaleiro | bateria

Travis Reuter é um guitarrista e compositor americano residente em Brooklyn, onde é um músico bastante activo, destacando-se na cena jazzística já com um trabalho editado – Rotational Templates (2011, New Focus Recordings) – e várias participações como sideman.
Aproveitando a sua próxima passagem pela Europa desafiou o saxofonista portuense João Guimarães a um reencontro do qual a sua partilha acontecerá na Porta-Jazz para mais música.

Travis fará uma oficina às 16h00 (+info: concertos.portajazz@gmail.com)

ABRIL_semana XL 2 - WEB-02.jpg

SEMANA XL

SALA PORTA-JAZZ
Av. dos Aliados, 90, Porto – Espaço Montepio
.
21 Abril – quinta-feira 22h00
Hyperactive Kid (GER)
.
hyperactive.kid_by_Olah_Ludwig
.

Philipp Gropper – tenor saxophone / soprano saxophone
Ronny Graupe – 7 string electric guitar
Christian Lillinger – drums

.

HYPERACTIVE KID is a band made up of three musicians currently living in Berlin. They came together in 2003 and since then they have been working on developing their collective musical ideas. Most importantly, their focus is to find the sound of the pulsating breath of life together – their interplay reminds us of the energy and continuous flow of ideas coming from a hyperactive child. Three musicians – ONE work of art. Everyone is everything and together they are HYPERACTIVE KID. The band has played concerts all over Europe (but Portugal!), in Asia, North – and Southamerica and Africa.

Their fifth album, a LIVE-VINYL is out now on www.whyplayjazz.de
Number six has been recorded in August at RBB Studios Berlin and will be out beginning of 2016

http://philippgropper.com/?locale=en#/project_1

.
22 Abril – sexta-feira 22h00
Representações Materiais
.

.

Musica improvisada para filmes experimentais de Pedro Ferreira.
.
Músicos:
António Pedro Neves, Eurico Costa, Hugo Raro, João Guimarães, João Pedro Brandão
.
Dois dos Residentes do AV. Espaço Montepio juntam-se para um performance única e expontânea.
Relacionando a espontaneidade do jazz improvisado, interagindo com a materialidade dos filmes criados em película super8, 16mm e 35mm, numa combinação sinergética entre imagem em movimento, projeção e música ao vivo, criando uma experiência única.
.
Pedro Ferreira, nasceu em 1988 em Oliveira de Azeméis, é artista multimédia, trabalha com filme, vídeo, som, performance e fotografia. Em 2013 completou o Mestrado em Multimédia Artes e Cultura da Universidade do Porto. Em 2014 foi selecionado para o programa Move On – European Media Arts Residency Exchange no Images Festival em Toronto. Em 2015 esteve um mês como artista residente no programa Traidhos Artist Residency Thailand – PREM International School em Chiang Mai. Em 2016 foi selecionado para a residência AV Espaço Montepio no Porto. Tem vindo a apresentar os seus trabalhos em espaços alternativos, festivais, galerias e museus. Recentemente os seus trabalhos foram apresentados no Werkleitz Festival na Alemanha, Galeria Entropia, MWW e New Horizons Festival em Wroclaw na Polónia, no Museum Of Contemporary Canadian Art e no 8Fest em Toronto, Festival du Nouveau Cinema em Montreal, no Canada, no Festival International Du Film D’Environment em Paris, e no Curtas Vila Do Conde.
.
23 Abril – sábado 19h00
Entrega de Prémios “Cinco Minutos de Jazz” de José Duarte
+
Jeffery Davis quinteto
.
Jeff Davis
.

Jeffery Davis | vibrafone
José Soares | saxofone
Óscar Graça | piano
Francisco Brito | contrabaixo
Marcos Cavaleiro | bateria

Ao contrário do seu projeto mais recente, em trio, esta banda tem como foco as composições e os arranjos do vibrafonista. As composições foram escritas especialmente para este grupo, e demonstram algumas influências desde o jazz tradicional á música erudita (século XX e XXI). Os temas propõe ser um veículo para a improvisação, interação e espontaneidade da banda, num concerto que visa, dentro do possível, fundir momentos pré escritos e planeados com momentos puramente improvisados.

17 Abril – domingo 18h
‘Porta Aberta’ : Conservatório de Música da Jobra

A Porta-jazz abre as portas para ceder o palco aos alunos das escolas de jazz!
É a vez dos combos do Curso Profissional de Instrumentista de Jazz do Conservatório de Música da Jobra para mostrarem o trabalho desenvolvido ao longo dos últimos meses.

16 Abril – sábado 19h
Alex Stuart Quinteto

Alex Stuart peq

Gonçalo Marques | trompete
João Guimarães | saxofone
Alex Stuart | guitarra
Massimo Cavalli | contrabaixo
João Cunha | bateria

Alex Stuart regressa de Paris para apresentar, juntamente com quatro músicos residentes em Portugal, repertório do seu novo álbum “Place to Be”.

“Place to Be” é uma ode à abertura cultural, produto da inspiração do músico em vários lugares, de entre os quais jazz contemporâneo, influências africanas e sul-americanas, rock e pós rock, música Indiana e dos balcãs, o clima australiano, a vida no 19º quarteirão de Paris, e muito mais.

Alex mudou-se para Paris em 2005 e têm-se aprofundado na cena jazzística parisiense e na sua riqueza cultural e musical, bem como na tradição clássica Hindustana, numa residência que fez na Índia. O seu reconhecimento na Europa enquanto compositor e guitarrista surgiu depois do álbum de 2010 “Around”, quando venceu o prémio revelação do prestigiado festival Jazz à Juan, em 2011.

15 Abril – sexta-feira, 22h
Kiko – RAW

Kiko Raw

Kiko Pereira | voz
Paulo Gomes | piano
Paulo Pinto | guitarra
Pedro Barreiros | contrabaixo
Bruno Pedroso | bateria

Considerado um dos álbuns mais importantes do Jazz vocal português “Raw” será revisitado numa série limitada de concertos com a formação original. Com temas de Tom Waits, Stevie Wonder, Laurent Filipe e vários standards intemporais do American Songbook este disco foi considerado um dos melhores do anos de 2003.

“Kiko tem estilo! E voz Própria. Kiko com boas malhas, inventadas e merecedoras de admiração.” – José Duarte

 

 

9 Abril – sábado 19h
Mariana Vergueiro ‘Morning Rain’

FEUP Mariana Vergueiro

Mariana Vergueiro | voz / composição
Pedro Neves | piano
Bruno Macedo | guitarra
Nuno Campos | contrabaixo
Nuno Oliveira | bateria

‘Morning Rain’ é o disco de estreia de Mariana Vergueiro, cantora emergente no panorama portuense, que assina os seis temas originais do disco e o arranjo de um standard.
Tendo como base formal o jazz, pela sua formação académica, mas com a influência de outros universos como os da música alternativa e indie, ‘Morning Rain’ descreve a forte cumplicidade partilhada pelos cinco músicos, a simplicidade das palavras, e os contrastes entre leveza e intensidade, entre outras notas presentes na maneira sincera de comunicar.

 

poster black hole FEUP_2 WEB-01.jpg

4 Abril – segunda-feira 21h30
AUDITÓRIO da FEUP
Eduardo Cardinho Quinteto
Lançamento disco Carimbo Porta-Jazz – “Black Hole”

Eduardo Cardinho quinteto peq

Eduardo Cardinho | vibrafone
José Soares | saxofone
Mané Fernandes | guitarra
Filipe Louro | contrabaixo
Pedro Almiro | bateria

Em palco estarão 5 pessoas reunidas e movidas pela questão: ‘todas as coisas que poderias ser por esta altura se a tua mãe fosse a mulher do Sigmund Freud’; Cinco jovens pessoas que daí partem e, através dos seus instrumentos, inocência e garra, se dedicam à ousadia de fazer boa música, numa reunião íntima com o público de profunda reflexão e energia faiscante e com um repertório de música original.

O quinteto vencedor do Prémio Jovens Músicos 2013, liderado pelo vibrafonista Eduardo Cardinho, é um dos grupos promissores do jazz português, segundo Mário Laginha:
“Há relativamente pouco tempo fiz parte do Júri da 27ªedição do Prémio Jovens Músicos e fui surpreendido pela performance do Quinteto de Eduardo Cardinho. Arranjos elaborados e muito bem feitos, bem como uma evidente procura de uma linguagem própria, numa faixa etária a rondar os vinte anos, levam-me a pensar – e dizer – que devem ser seguidos com muita atenção!”

2 Abril – sábado 19h
Mano a Mano

Mano a Mano peq

André Santos | guitarra
Bruno Santos | guitarra

Mano a Mano é um grupo formado por André e Bruno Santos, dois dos mais refinados guitarristas portugueses. Neste grupo, que se apresenta tanto em duo como com secção rítmica, os manos Santos tocam alguns dos seus temas favoritos oriundos do cancioneiro americano e da música popular brasileira misturando precisão, groove e humor, tornando cada concerto uma experiência vibrante e memorável.

“Mano a Mano shows how beautiful the two guitar setting can be when communication, artistry and the joy of playing music join together”
Steve Cardenas (Jazz guitarist)

• Março / March •

Materiais Concertos à tarde_2

.

SALA PORTA-JAZZ
Av. dos Aliados, 90, Porto – Espaço Montepio

.

26 Março, sábado
19h00
Susana Santos Silva ‘Impermanence’
.
Impermanence_RED
.
Susana Santos Silva | composição / trompete / flughel
João Pedro Brandão | saxofone alto / flauta
Hugo Raro | piano
Torbjörn Zetterberg | contrabaixo
Marcos Cavaleiro | bateria

.
Na música, como na vida, a impermanência das coisas é a única verdade que alimenta o desenvolvimento e a criatividade da nossa existência. Da existência de tudo afinal.
Quando nos apercebemos daquilo que uma coisa é, esta já não o é da mesma forma. Ou somos nós que olhamos para ela de outra maneira. Esta é então a razão pela qual esta música se recria e se transforma a cada momento e nunca se repete.
‘Impermanence’ é o 17º disco com Carimbo Porta-Jazz, o primeiro resultante da parceria Guimarães Jazz / Porta-Jazz.

.

19 Março, sábado

19h00
MAP

.
MAP Paulo gomes
.
Paulo Gomes | piano
Miguel Moreira |  guitarra
Miguel Ângelo | contrabaixo
Acácio Salero | bateria

.
Liderado por Paulo Gomes, MAP é um quarteto dedicado à interpretação de música original, de influência jazzística, escrita pelos membros do grupo. Estreou-se no Festival Porta-Jazz em Dezembro 2012.
O seu primeiro CD – The Zombie Wolf Playn’ The Blues On A Monday Morning – foi editado em 2014. Este disco foi apresentado em muitos concertos em Portugal, e duas séries de concertos em França; em Fevereiro e em Agosto de 2015. Em Outubro de 2015 publicaram o segundo CD – Circo Voador, inspirado nas artes circenses.

.

12 Março, sábado
19h00
Juzz

.

Juzz
.
Virxilio da Silva | guitarra
Rosolino Marinello | saxofone tenor
Xan Campos | Fender Rhodes
Alex Salgueiro | Hammond
Felix Barth | baixo
Iago Fernandez | bateria
.
O guitarrista Virxilio da Silva começou a sua formação no Seminário Permanente de Jazz de Pontevedra. Posteriormente obteve a licenciatura na ESMAE, Porto.
Grava o primeiro disco em trio no ano de 2005 (S.0.S Trio : 106 Underground St.) e em 2009 edita o seu primeiro trabalho como líder, Odysseia, con Walter Smith III, Marcus Gilmore, Derek Nievergelt e Xan Campos.
Tem ainda colaborado em numerosas gravações como sideman ao longo dos últimos dez anos.
.
Com o final do programa de mestrado europeu EUJAM (Conservatorium van Amsterdam, Conservatoire Supérieur de Musique et Dance de Paris e Rhythmic Music Conservatory de Copenhague), Virxilio vai apresentar os seus últimos trabalhos, fruto destes dois anos de procura e experimentação, resultantes numa música cujas influências vão desde o rock psicadélico e ácido do final dos anos sessenta até ao jazz, passando pelo pop avant-garde mais experimental, o noise e o stoner rock. Uma música que tem como máxima a procura da liberdade além da sua classificação num género determinado e que aspira, acima de tudo, manifestar a sua essência subversiva.

.

4 Março, sexta-feira
22h00
Iago Fernández Cuarteto
.
Iago Fernandes
.
Enrique Oliver | saxofone tenor
Wilfried Wilde | guitarra
Reinier Elizarde “El Negrón” | contrabaixo
Iago Fernández | bateria / composições

.
Este concerto na Sala Porta Jazz é o terceiro e último da estreia do novo projeto de Iago Fernández. Depois de publicar dois discos como líder (Agromando e Acougo) com formações grandes (quinteto, sexteto), agora procura uma maior clareza e minimalismo com este quarteto. Quatro músicos que se conhecem muito bem e que procuram sempre transmitir essa ligação e muita energia.

.
05 Março, sábado
19h00
Coelho / Raro / Teixeira / Marrucho
.
Coelho raro
.
José Pedro Coelho | saxofone tenor
Hugo Raro | piano
Filipe Teixeira |  contrabaixo
José Marrucho | bateria
.
06 Março, domingo
18h00
Porta-Aberta: Academia Valentim de Carvalho
– entrada livre –
.
Valentim
.
A Porta-jazz abre as portas para ceder o palco aos alunos das escolas de jazz!
A Academia Valentim de Carvalho tem já um historial com 15 anos no ensino e divulgação desta área da música, e a sua dinâmica é reconhecida na cidade pelo entusiasmo dos seus alunos e pelo envolvimento regular em projectos com varias instituições como a Casa da Música, entre outros.
Aqui apresentam-se os Combos de Jazz e Orquestra.

 • Fevereiro / February •

FEVEREIRO_2 WEB

Ciclo Porta-Jazz Coimbra.jpg
poster especie FEUP_1 WEB

.
Espécie de Trio

25 Fev. 21h30 – FEUP
.

Espécie de Trio peq

.
Hugo Raro | piano
Filipe Teixeira | contrabaixo
António Torres Pinto | bateria
.

Desde que se juntaram como trio, têm vindo a explorar e descobrir tanto o repertório jazzístico, como temas originais, ou arranjos de temas dos mais diversos universos musicais, sem preconceitos ou preocupações do estilo em que possam ser enquadrados.
Com este repertório, constituído exclusivamente por canções dos anos 70 e 80 do século passado arranjadas à sua moda, fazem uma espécie de volta às origens. Foi a tocar versões que iniciaram, há mais de uma década, a sua caminhada em trio.
As músicas falam de sobrevivência, de solidão, de amor, de viver sem rumo, sem saber porquê, de necessidade de mudança, de libertação, de basta!
Temas pop, rock, folk, ou de intervenção, interpretadas por um trio de jazz; mas o que realmente interessa é a música, escolhida apenas pelo gosto próprio, independentemente do rótulo que carrega.

Este é o 22º disco com o Carimbo Porta-Jazz

————————————

SALA PORTA-JAZZ
Av. dos Aliados, 90, Porto – Espaço Montepio
.

Sábado, 6 de Fevereiro – pLoo
.
pLoo grupo peq
.
Paulo Costa | bateria / percussão / composição
António Augusto Aguar | baixo
Eurico Costa | guitarra
Daniel Dias | trombone
João Mortágua | saxofone
.
Estereograma marca a estreia discográfica dos pLoo, um disco eclético e com uma sonoridade própria.
Uma pitada de Jazz para temperar uma amalgama contemporânea de improvisação, sobre um ritmo de world music.
Procuram-se diferentes maneiras de criar um pulso na música, de a fazer levantar e viajar por diferentes caminhos, numa exploração de melodia, harmonia, ritmo, forma, timbre e textura.
.

Sábado, 13 de Fevereiro – Renato Dias Trio
.
promorenatodiastrio peq
Renato Dias | guitarra
Filipe Teixeira | contrabaixo
Filipe Monteiro | bateria
.
Renato Dias apresenta com o seu trio, uma seleção de composições de sua autoria que revelam a sua personalidade e identidade em contexto jazzístico e da música improvisada.
Uma revelação audaz e sincera, da musicalidade e sensibilidade que o caracterizam como compositor e instrumentista no panorama jazzístico português patente neste trio, constituído por músicos de vasto currículo musical e experiência profissional no panorama nacional.

O trio explora de vários ângulos o conceito do “belo” transportando-nos para ambientes e sonoridades que tanto têm de profundidade e delicadeza harmónica como de enérgica complexidade rítmica.
.
Sábado, 20 de Fevereiro – Lina Nyberg Band
Oficina 17h + Concerto 19h

Lina peq

Lina Nyberg | voz
David Stäckenäs | guitarra
Josef Kallerdahl | contrabaixo
Peter Danemo | percussão / bateria

Em Fevereiro de 2016 a HOOB Records edita ”AERIALS”, a segunda parte da trilogia de Lina Nyberg sobre o mundo, os elementos e a própria música. Desta vez a compositora e cantora sueca canta sobre aves, pilotos, ventos e astronautas.
O primeiro CD na trilogia “SIRENADES” (2014) com música para big band foi recebido de forma delirante, quer pelos media internacionais, quer pelo publico. Em 2015 Lina Nyberg Band faz a sua primeira tour em Portugal, esgotando os palcos da JACC de Coimbra e da Festa do Jazz do São Luiz em Lisboa.
Lina Nyberg é uma das mais criativas e inovadoras cantoras de jazz da Suécia. Há cerca de 20 anos que vem a atrair a atenção consistente e generalizada, tendo sido premiada pela Sveriges Radio como “Artista Jazz do ano”.
.

Sábado, 27 de Fevereiro – Residencial Porta-Jazz 8.0 : Mané Fernandes & Félix Rossy

Mané Felix peq

Félix Rossy | trompete
Mané Fernandes | guitarra
Romeu Tristão | contrabaixo
Marcos Cavaleiro | bateria

A Residencial Porta-Jazz volta a abrir portas!Mané Fernandes e Félix Rossy conhecem-se em 2015 numa sessão caseira na Galiza. Foi clara a mesma procura pela honestidade na improvisação musical e criou-se facilmente um vínculo que vai agora ser explorado nesta semana de trabalho em conjunto. Nesta exploração vão estar também Marcos Cavaleiro e Romeu Tristão, improvisadores de excelência com os quais Mané e Félix vão procurar a Música para lá da Música, aquele sítio que só a improvisação profunda pode atingir.

 • Janeiro •

JANEIRO_4-WEB-02-02

Sábado, 16 de Janeiro – sábado 19h, Sala Porta-Jazz
Por Estas e Por Outras

João Guimarães – saxofone
António Pedro Neves – guitarra
Nuno Trocado – guitarra
Diogo Dinis – contrabaixo
António Torres Pinto – bateria

Sábado, 23 de Janeiro – sábado 19h, Sala Porta-Jazz
Trinó

Ricardo Moreira – piano
Carlos Garrote – contrabaixo
Miguel Sampaio – bateria

Sexta, 29 de Janeiro – sexta 22h, Sala Porta-Jazz
Sábado, 30 de  Janeiro – sábado 19h, Sala Porta-Jazz
Sinopse – Gravação ao vivo

João Paulo Rosado – contrabaixo
João Guimarães – saxofone
António Pedro Neves – guitarra
Hugo Raro – piano
António Torres Pinto – bateria

 

  2015

 • Dezembro •

Cartaz Porta-Jazz Dezembro

Sexta, 11 Dezembro – 13h
Sala Teresa Macedo – ESMAE
Workshop com Chris Cheek

.

PromoCheek2 peq
.

Chris Cheek é um dos saxofonistas mais relevantes no panorama internacional, com uma vasta discografia em nome próprio e como sideman de nomes incontornáveis do jazz.

Inscrições e mais informação através de concertos.portajazz@gmail.com

Tragam instrumentos!!!

Cheek nasceu em St. Louis, Missouri. A sua paixão pela música foi encorajada desde cedo pelo pai, director da Junior High School Band. Começou a aprender piano e saxofone alto aos doze anos. Frequentou a Webster University e foi bolseiro na Berklee College of Music, onde estudou com Joe Viola, Hal Crook, and Herb Pomeroy. Mudou-se para Nova Iorque em 1992, onde conhece e toca com Paul Motian, Guillermo Klein, Seamus Blake, Stephan Crump, Mika Pohjola, David Berkman, and Jen Chapin.
.
Sábado, 12 Dezembro – 22h
Sala Porta-Jazz – Edifício Montepio – Av. dos Aliados
Inma Galliot & La Rosa Negra
.
Inma peq
.
Héloïse Lefebvre (FR) – violino
Christian Ugurel (GR) – saxofone
Rieko Okuda (JP) – piano
Karsten Lipp (GR) – guitarra
Inma Galliot (ES) – contrabaixo
Marco Fox (GR) – Bateria
.
Inma Galliot, contrabaixista espanhola que estudou na ESMAE, reside atualmente em Berlim, onde conheceu os músicos que integram a sua formação.
Apresentam as suas composições originais, uma mistura eclética de jazz moderno com a música de cinema, com sonoridades da música tradicional do seu país.
.
Sábado, 12 Dezembro – 15h30
Rua das Flores – “Natal… à Porta”
Filipe Teixeira Trio
.
Foto FTT peq
.

João Mortágua – saxofone
Filipe Teixeira – contrabaixo
Acácio Salero – bateria
.
Páginas do tempo em espaço sem vento voam soltas em movimento rápido… lento.
Notas e orçamento e música é momento com sons do instrumento em euforia… tormento.
Lá fora ao relento encostado ao monumento com as Páginas livres… me contento.
Cá dentro em andamento o público com assento e Páginas por ser esdruxula… também.

.

.

Concerto de Lançamento novo disco Carimbo Porta-Jazz
Auditório FEUP – entrada livre
The Rite of Trio
Sexta, 18/Dezembro, 21h30

poster TROT FEUP_2 - WEB-01

.

19 / DEZEMBRO – 15H30 – “Natal… à Porta”: Câmara Municipal do Porto, Aliados
BRUNO MACEDO QUARTETO

Bruno Macedo q
Bruno Macedo – guitarra
Joaquim Rodrigues – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
José Marrucho – bateria

8mm é o nome do álbum que marca a estreia do guitarrista Bruno Macedo como líder e compositor – o 14º com Carimbo Porta-Jazz – após inúmeras participações com vários artistas do panorama musical português.
Um disco de jazz com uma sonoridade moderna e descomprometida, feito de paisagens sonoras, e com uma forte ligação temática com a sétima arte, como é o caso do tema que dá o nome ao disco.

.

.
6FESTIVAL-PJ_6 - A4 pra visualização-01
.
———————————————————
.

5 / Dezembro – 15h30 – “Natal… à Porta”: Clérigos
VIBORG TRIO

Marcel
Marcel Pascual – vibrafone
Alex Salgueiro – órgão
Dani Diaz – bateria
.

Viborg Trio é um trio de vibrafone, órgão e bateria nascido no 2015 na Galiza, fruto da confluência musical e vital dos três membros que o formam. Marcel Pascual, Álex Salgueiro e Daniel Diaz. O repertorio é feito em partes iguais por música original do vibrafonista assim como standards, bossas e temas de jazz, criando um som único a partir da fusão de timbres vibrantes e as sempre intensas doses de swing, groove e sabor.

• Novembro •

Cartaz Novembro

7 Novembro – Sala Porta-Jazz, 19h
Manuel Beleza Terceto
Manuel Beleza – órgão hammond
Mário Santos – saxofone
Mário Barreiros – bateria

Concerto parceria #2 entre Porta-Jazz/Guimarães Jazz 2015
Plataforma das Artes e da Criatividade, Guimarães
Domingo, 8/Novembro, 21h30
José Pedro Coelho – saxofone
Eurico Costa – guitarra
Sylvain Darrifourcq – bateria
Nicolas Canot – electrónica
Eduardo Cunha – video mapping

14/Novembro – Sala Porta-Jazz, 19h
Oficina (17h) + Concerto (19h): Dijkstra|Vicente|Antunes|Costa
Luís Vicente – trompete
Jorrit Dijkstra – saxofone
Hugo Antunes – contrabaixo
Mário Costa – bateria

21/Novembro – Sala Porta-Jazz, 19h
Lucia Martinez Cuarteto
João Pedro Brandão – saxofone / flauta
Pedro Neves – piano
Carl Minnemann – contrabaixo
Lucia Martinez – bateria / percussão

Concerto de Lançamento novo disco Carimbo Porta-Jazz
Auditório FEUP – entrada livre
Mariana Vergueiro ‘Morning Rain’
quinta, 26/Novembro, 21h30
Mariana Vergueiro – voz / composição
Pedro Neves – piano
Bruno Macedo – guitarra
Nuno Campos – contrabaixo
Nuno Oliveira – bateria

28/Novembro, Sala Porta-Jazz, 19h
Sinopse
Hugo Ciríaco – saxofone
Hugo Raro – piano
António Pedro Neves – guitarra
João Paulo Rosado – contrabaixo
António Torres Pinto – bateria

29/Novembro – 19h00
Edifício Montepio – Av. dos Aliados
João Mortágua ‘Janela’

João Mortágua | saxofones, voz, melódica
Miguel Moreira | guitarra
José Carlos Barbosa | contrabaixo
José Marrucho | bateria

 

 • Outubro •

Cartaz Porta-Jazz Outubro

Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 19H, Edifício AXA

3 – Melissa Oliveira feat. JAM
Melissa Oliveira – voz
Bruno Macedo – guitarra
José Carlos Barbosa – contrabaixo
José Marrucho – bateria
JAM – artista audiovisual10 – Pedro Neves TrioPedro Neves – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Leandro Leonet – bateria17 -Mané Fernandes Trio 22 – MAP – “Circo Voador”
Lançamento com o Carimbo Porta-Jazz na FEUP, quinta 22/Outubro às 21h30. Entrada livre.Paulo Gomes – piano
Miguel Moreira – guitarra
Miguel Ângelo – contrabaixo
Acácio Salero – bateria24 – André FernandesJosé Pedro Coelho – saxofone
André Fernandes – guitarra
Demian Cabaud – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria31 – Mário Santos Bloco A4Mário Santos – saxofone
Miguel Moreira – guitarra
António Augusto Aguiar – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria

 

• Setembro •

 

SETEMBRO_3 WEB-01

SETEMBRO – Feira do Livro – 18h

5 – Filipe Teixeira Trio
João Mortágua – saxofone
Filipe Teixeira – contrabaixo
Acácio Salero – bateria

6 – MAP
Miguel Moreira – guitarra
Paulo Gomes – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Acácio Salero – bateria

13 – João Mortágua ‘Janela’
João Mortágua – saxofone
Miguel Moreira – guitarra
José Carlos Barbosa – contrabaixo
José Marrucho – bateria

19 – Rui Teixeira ‘Orquestra Fina’
Rui Teixeira – saxofone
Catarina Valadas – voz
Vasco Agostinho – guitarra
Hugo Raro – piano
José Carlos Barbosa – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria

20 – Coreto
Susana Santos Silva – trompete
Ricardo Formoso – trompete
João Pedro Brandão – saxofone alto / flauta
José Pedro Coelho – saxofone tenor
Hugo Ciríaco – saxofone tenor
Rui Teixeira – saxofone barítono / clarinete baixo
Daniel Dias – trombone
Andreia Santos – trombone
António Pedro Neves – guitarra
Hugo Raro – piano
José Carlos Barbosa – contrabaixo
José Marrucho – bateria

12 SETEMBROMARATONA PORTA-JAZZ NA NOITE BRANCA 2015, BRAGA – 16h – 21h : 5 concertos em 5 horas!

pLoo
Paulo Costa – bateria / percussão / composição

António Augusto Aguiar – contrabaixo
Eurico Costa – guitarra
Andreia Santos – trombone
João Mortágua – saxofone

Bruno Macedo Quarteto
Bruno Macedo – guitarra
Pedro Neves – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Leandro Leonet – bateria

Miguel Ângelo Quarteto
João Guimarães – saxofone
Joaquim Rodrigues – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria

Filipe Teixeira Trio
João Mortágua – saxofone
Filipe Teixeira – contrabaixo
Tó Torres – bateria

CORETO
João Pedro Brandão – saxofone alto / flauta
José Pedro Coelho – saxofone tenor / soprano
Hugo Ciríaco – saxofone tenor
Rui Teixeira – saxofone barítono / clarinete baixo
Ricardo Formoso – trompete / flugelhorn
Susana Santos Silva – trompete / flugelhorn
Andreia Santos – trombone
AP – guitarra
Hugo Raro – piano
José Carlos Barbosa – contrabaixo
José Marrucho – bateria

 

• Agosto •

 

portajazz ao relento 2014_final
 
 

AGOSTO – Porta-Jazz ao Relento – Jardins do Palácio de Cristal 22h – entrada livre

1- Jeffery Davis Trio
Jeffery Davis – vibrafone
André Rosinha – contrabaixo
Mário Costa – bateria

8 – BounceLab feat. João Barradas
Mané Fernandes – guitarra
João Barradas – acordeão
José Soares – saxofone
Filipe Louro – contrabaixo
José Marrucho – bateria

15 – The Rite of Trio
André Silva – guitarra
Filipe Louro – contrabaixo
Pedro Alves – bateria

22 – João Guimarães ‘Zero’
João Guimarães – saxofone
Mário Santos – saxofone
Nico Tricot – flauta
Javier Pereiro – trompete
António Pedro Neves – guitarra
Eurico Costa – guitarra
Simon Jermyn – baixo elétrico
José Marrucho – bateria

29 – Bruno Macedo Quarteto
Bruno Macedo – guitarra
Joaquim Rodrigues – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
José Marrucho – bateria

 

• Julho •

 

GetInline.aspx

 

4 de Julho – Sábado, 19h + 22h – Oficina + Concerto

Ohad Talmor Trio

Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA

Ohad Talmor Trio

Ohad Talmor – saxofone
Miles Okazaki – guitarra
Dan Weiss – bateria

Três nomes incontornáveis do panorama contemporâneo internacional vêm até à Sala Porta-Jazz para dirigir uma oficina e protagonizar um concerto a não perder.
Ohad Talmor está radicado nos Estados Unidos, de onde parte para todo o mundo como líder e compositor, com inúmeras participações em projetos ao lado de Steve Swallow, Jason Moran, Joshua Rudman, Fred Hersh, Kurt Rosenwinkle, Chris Cheek, Dave Douglas, Carla Bley, Joe Lovano, Chris Potter, entre muitos outros.

11 de Julho || Sábado, 19h – Sala Porta-Jazz (1º piso – Edifício AXA) – Filipe Teixeira Quarteto

Filipe Teixeira

Filipe Teixeira
João Mortágua – saxofone
Hugo Raro – piano
Acácio Salero – bateria

 

16 de Julho || Quinta-Feira, 21h30 – Sala Porta-Jazz (1º piso – Edifício AXA) – Lucia Martinez / Alexis Cuadrado / João Pedro Brandão

GetInline.aspx

Lucia Martinez – Bateria
Alexis Cuadrado – Contrabaixo
João Pedro Brandão – Saxofone

 

18 de Julho || Sábado, 22h – Sala Porta-Jazz (1º piso – Edifício AXA) – pLoo

1521450_581765361925438_1718033574673698884_n

Paulo Costa – bateria
António Augusto Aguiar – contrabaixo
Eurico Costa – guitarra
Daniel Dias – trombone
João Mortágua – saxofone

 

• Junho •

 

Cartaz Porta-Jazz Junho

 

3 de Junho – Quarta, 17h + 21:30h – Oficina + Concerto

André Fernandes “1”

Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA

Andre Fernandes peq

Perico Sambeat – saxofone
Alexi Tuomarila – piano
André Fernandes – guitarra
Demian Cabaud – contrabaixo
Iago Fernandez – bateria

André Fernandes junta em “1” alguns dos seus músicos favoritos, com quem trabalhou ao longo dos últimos anos em vários projectos diferentes. Perico é um parceiro de longa data tendo partilhado o palco e o estúdio com Fernandes em inúmeras ocasiões. Um dos mais consagrados saxofonistas europeus,o valenciano Perico Sambeat tem um extenso rol de colaborações que incluem figuras como Brad Melhdau, Kurt Rosenwinkel, Tete Montoliu, Dave Douglas e Pat Metheny entre muitos outros. Fernandes e Alexi Tuomarila conheceram-se na Finlândia (país de origem de Alexi) e a admiração mútua levou a várias colaboraçõees em estúdio e ao vivo, mas nunca no contexto de um projecto liderado por Fernandes, até agora. Tuomarila é um dos mais interessantes pianistas europeus na opinião de Fernandes, e não só. Com colaborações com Tomasz Stanko, Kenny Wheeler, Anders Jormin, Joey Baron e muitos outros, a Jazz Times diz : “Make a note: Alexi Tuomarila is one of the next big deals on jazz piano…”. Demian Cabaud, argentino residente em Portugal, é o mais assíduo colaborador de Fernandes nos seus projectos dos últimos anos, e tem uma compreensão e afinidade com a sua música que o tornam um elemento quase constante nas mais recentes formações. Colaborador regular da prestigiada Orquestra de Jazz de Matosinhos, Cabaud colaborou com Lee Konitz, Joe Lovano, Jorge Rossy, Leo Genovese, Ohad Talmor, Kurt Rosenwinkel e inúmeros outros músicos. Finalmente, o jovem baterista galego Iago Fernandez é um dos mais promissores bateristas espanhóis que, aos seus 25 anos se afirma cada vez mais como uma voz extremamente original, suscitando o interesse de vários músicos como Avishai Cohen, Perico Sambeat, e do próprio André Fernandes.

 

4 de Junho || Quinta, 22h – Largo da Estação de São Bento – Jazz ao Bento : Eurico Costa Trio

– Concerto + Jam Session – entrada livre –

EuricoCosta_guitarra_e1

Eurico Costa – guitarra
Diogo Dinis – contrabaixo
Miguel Sampaio – bateria

 

6 de Junho – Sábado, 16h + 19h – Oficina + Concerto

Residencial Porta-Jazz 6.0: Ryan Blotnik Quintet

Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA

Ryan Blotnick

Ryan Blotnick – guitarra
Susana Santos Silva – trompete
João Guimarães – saxofone
Romeu Tristão – contrabaixo
João Lopes Pereira – bateria

O guitarrista americano Ryan Blotnick traz até à Sala Porta-Jazz uma Oficina que antecipa o seu concerto com alguns dos músicos mais ativos em Portugal.
Durante a Oficina irá experimentar com os participantes vários aspetos relacionados com arranjo, baseando-se em temas standards e familiares como ponto de partida para uma nova abordagem rítmica e harmónica, desafiando os limites da improvisação.

 

11 de Junho || Quinta, 22h – Largo da Estação de São Bento – Jazz ao Bento : Pedro Neves Trio

– Concerto + Jam Session – entrada livre –

Pedro Neves Trio

Pedro Neves – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Leandro Leonet – bateria

 

13 de Junho || Sábado, 19h – Sala Porta-Jazz (1º piso – Edifício AXA) –

Residencial Porta-Jazz 7.0: Curtis Macdonald / Javier Moreno Sanchez

curtis_rubin-1

João Guimarães – saxofone
Curtis MacDonald – saxofone
Susana Santos Silva – trompete
Javier Moreno Sanchez – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria

A “Residencial Porta-Jazz” é um espaço dedicado à exploração e criação musical.
Nele dedica-se tempo às obras por fazer, às ideias por realizar,
Às coisas impossíveis e agrupamentos improváveis.

 

14/Junho, domingo 16h – Ciclo Jazz na União: Quarteto Mário Santos – Coreto do Passeio Alegre

mario santos quarteto

Mário Santos – saxofone
Miguel Moreira – guitarra
António Augusto Aguiar – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria

O Quarteto Mário Santos (QMS) surge em 2009 com o projecto Bloco A4, dando continuidade à interpretação de temas do bloco de notas de Mário Santos, o qual tem vindo a ser escrito desde 1996. Nesse mesmo ano, 2009, é editado o primeiro disco de Mário Santos, como resultado do Quinteto que liderou a “Encomenda”.
Do quarteto tradicional de jazz com a guitarra como instrumento harmônico, Mário Santos procura uma sonoridade própria e inovadora. O QMS nasce da cumplicidade sonora encontrada na regularidade dos encontros entre os 4 músicos.
O grande objectivo consiste na criaçãoo de momentos em que os músicos possuem toda a liberdade de se expressar sobre os temas que interpretam. E como resultado desta união, mais do que fazer ouvir cada um dos instrumentos, Mário Santos sonha com um som uno de total harmonia.
Em 2013 com o disco “Nuvem” a sonoridade do QMS faz-se ouvir.

 

18 de Junho || Quinta, 22h – Largo da Estação de São Bento – Jazz ao Bento : Bode Wilson

– Concerto + Jam Session – entrada livre –

a0823160268_2

João Pedro Brandão – saxofone
Demian Cabaud – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria

 

20 de Junho || Sábado, 19h – Sala Porta-Jazz (1º piso – Edifício AXA) – Um Trio de um Grilo

João Grilo – piano
Filipe Louro – contrabaixo
Pedro Almiro – bateria
Convidados Especiais:
João Guimarães – saxofone
João Soares – saxofone
Sara Yasmin – voz

O João vai acabar a escola. Escreveu uma data de músicas e fez arranjos de outras. Esta música tem sido feita, entre outras coisas, para ser apresentada à escola mas, sobretudo para ser apresentada ao mundo e às pessoas que nele habitam. É assim. Fim da sinopse.

 

25 de Junho || Quinta, 22h – Largo da Estação de São Bento – Jazz ao Bento : Eduardo Cardinho Trio

– Concerto + Jam Session – entrada livre –

eduardo cardinho

Eduardo Cardinho – vibrafone
Filipe Louro – contrabaixo
Pedro Almiro – bateria

 

25 de Junho || Quinta, 18h – Jazz no Parque Central da Maia : Bode Wilson

a0823160268_2

João Pedro Brandão – saxofone
Demian Cabaud – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria

Impulsionados pelas afinidades musicais e vivências, este trio encontrou várias desculpas para se juntar.
Neste seu álbum de estreia “26” os temas originais dos três elementos, aliados à liberdade intrínseca a esta formação, servem de suporte a uma música que pretendem contemplativa, mutável e energética.
Procuram-se cenários tão diversos que lembrem paisagens áridas, feiras repletas pela multidão, um brinquedo enferrujado ou um arbusto.

 

25 de Junho || Quinta, 21h30 – Jazz no Parque Central da Maia : Miguel Ângelo Quarteto

Branco_Grupo

João Guimarães – saxofone
Joaquim Rodrigues – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria

BRANCO é o disco de estreia do contrabaixista Miguel Ângelo como líder. O quarteto composto por João Guimarães no saxofone alto, Joaquim Rodrigues no piano/rhodes e Marcos Cavaleiro na bateria, interpreta a música original do contrabaixista que serve de ponto de partida para a união das diferentes sensibilidades dos músicos que compõe o quarteto. Música honesta e descomplexada.

 

26 de Junho || Sexta, 18h – Jazz no Parque Central da Maia : Pedro Neves Trio

Pedro Neves Trio

Pedro Neves – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Leandro Leonet – bateria

Depois do álbum “AUSENTE”, lançado pelo Carimbo Porta-Jazz em 2013 com grande aceitação pela crítica especializada e com distribuição internacional no Japão, Pedro Neves prepara já um novo trabalho discográfico. O repertório do trio inspira-se em melodias, ambientes, imagens. E conversas… Conversas que ganham liberdade no Jazz, mesmo quando sujeitas a um tema. Pedro Neves, Miguel Ângelo e Leandro Leonet partilham estas conversas e emoções, alimentando uma franca discussão sobre o que pensam da Música. E encontram novos argumentos sempre que tocam juntos…

 

26 de Junho || Sexta, 21h30 – Jazz no Parque Central da Maia : Miguel Moreira Sexteto

MiguelMoreira

João Mortágua – saxofone
Mário Santos – saxofone
Miguel Moreira – guitarra
Alexandre Dahmen – piano
Pedro Barreiros – contrabaixo
José Marrucho – bateria

CÂMBIO é o seu primeiro trabalho discográfico onde se afirma como compositor e improvisador. O registo de originais foi editado pelo carimbo Porta-Jazz e reflecte a sua concepção e influências musicais. Em palco, Miguel Moreira faz-se acompanhar por músicos que admira e com quem tem uma grande afinidade e cumplicidade musical permitindo assim a procura do equilíbrio entre música escrita e improvisada.

 

27 de Junho || Sábado, 18h – Jazz no Parque Central da Maia : BounceLab

a0326668228_10

Mané Fernandes – guitarra
José Soares – saxofone
Gonçalo Moreira – piano
Filipe Louro – contrabaixo
Pedro Vasconcelos – bateria

Dois planos são justapostos no projecto BounceLab. Um de Música Improvisada, assente principalmente na tradição Jazzística e outro de Groove/Beat/Transe/Repetição, que reflecte a Música Popular Norte Americana do Séc.XX, tradições mais antigas (Música Africana, Afro-cubana, Indonésia, Indiana, etc) e partes da Música Electrónica Contemporânea (Hip-Hop, Drum’n’Bass, Dubstep, etc.)

O disco, editado pelo Carimbo Porta-Jazz em 2014, contém 4 composições originais, contando com a suite de abertura, um arranjo de um tema do Mestre saxofonista e compositor Sam Rivers e duas faixas de improvisação integral, retiradas das 8 improvisações gravadas em estúdio, disponíveis como bónus para download na compra do disco. Ao incluir estas composições espontâneas, para além de compositor e intérprete, Mané Fernandes apresenta-se como Improvisador.

Os seus 24 anos não deixam adivinhar que frequenta semanalmente as jam sessions da cidade do Porto há dez anos consecutivos. Esta assiduidade revela uma parte nuclear da sua personalidade musical. O aceitar o imprevisto, cultivar a reacção rápida e positiva ao momento e uma crua proximidade artista-público, são pilares da prática da jam session, essência clara do projecto BounceLab.

 

27 de Junho || Sábado, 19h – Sala Porta-Jazz (1º piso – Edifício AXA) – Nuno Ferreira

people-pianist-and-guitar-nuno-ferreira-mask9

Nuno Ferreira – guitarra
António Torres Pinto – bateria
– convidados a anunciar –

Nuno Ferreira, um dos guitarristas e compositores mais emblemáticos do jazz português, convida António Torres Pinto e outros músicos do seu círculo mais próximo para um concerto a não perder.

 

27 de Junho || Sábado, 21h30 – Jazz no Parque Central da Maia : Kiko & Jazz Refugees

Kiko

Kiko Pereira – voz
Mané Fernandes – guitarra
Hugo Raro – piano
Carl Minnemann – contrabaixo
Acácio Salero – bateria

É com o seu mais recente álbum, L’USA que Kiko agora se apresenta.
Esta eclética viagem é acompanhada pelos The Jazz Refugees, um combo de excelentes músicos que têm pelo jazz uma enorme devoção.

 

• Maio •

MAIO_5 - WEB-01

 

 

2 de Maio || Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA – 19h00
” Mats-Up

Mats Up

Matthias Spillmann – trompete
Reto Suhner – saxofone alto / clarinet
Marc Méan – piano
Raffaele Bossard – contrabaixo
Dominic Egli – bateria

O grupo Mats-Up foi fundado em 1999 com o objetivo de unir a amplitude de paisagens sonoras de um grupo de música de câmara com a vitalidade e interação em tempo real de um combo de jazz.
Com o seu trabalho reconhecido na Suiça e internacionalmente, Matthias Spillmann traz até à Sala Porta-Jazz as composições que dão origem ao seu mais recente disco “Life is Live”, gravado ao vivo em Basileia em 2013.

 

6 Maio || Quarta, 21h30 – Auditório da FEUP – Lançamento novo disco Carimbo Porta-Jazz: Filipe Teixeira Trio
Entrada Livre.

poster MAP FEUP_A3

João Mortágua – saxofone
Filipe Teixeira – contrabaixo
Acácio Salero – bateria

Páginas do tempo em espaço sem vento voam soltas em movimento rápido… lento. Notas e orçamento e música é momento com sons do instrumento em euforia… tormento. Lá fora ao relento encostado ao monumento com as Páginas livres… me contento. Cá está o lançamento os amigos com assento e Páginas por ser esdruxula… também.

Este é o 16º disco com o Carimbo Porta-Jazz.

 

7 de Maio || Quinta, 22h – Largo da Estação de São Bento – Jazz ao Bento : BounceCore

BounceCore

Mané Fernandes – guitarra
Filipe Louro – contrabaixo / baixo eléctrico
Pedro Vasconcelos – bateria

Núcleo duro do projecto BounceLab do guitarrista Mané Fernandes. Este Trio foca-se exclusivamente em Música Improvisada e vive da cumplicidade, humor e partilha de ideais estéticos por parte dos seus membros.

 

8 e 9 de Maio ||  Sexta 22h e Sábado 19h – Sala Porta-Jazz (1º piso – Edifício AXA) – CORETO – Gravação ao vivo do 3º disco

CORETO peq

João Pedro Brandão – saxofone alto / flauta
José Pedro Coelho – saxofone tenor / soprano
Hugo Ciríaco – saxofone tenor
Rui Teixeira – saxofone barítono / clarinete baixo
Ricardo Formoso – trompete / flugelhorn
Susana Santos Silva – trompete / flugelhorn
Andreia Santos – trombone
Daniel Dias – trombone
AP – guitarra
Hugo Raro – piano
José Carlos Barbosa – contrabaixo
José Marrucho – bateria

Da gravação ao vivo destes 2 concertos resultará o 3º album do CORETO !

Depois de Aljamia, com música de João Pedro Brandão e Mergulho, com música de AP, neste 3º album estarão presentes peças que foram sendo escritas para este Ensemble, por músicos como Susana Santos Silva, José Pedro Coelho, Rui Teixeira, Paulo Perfeito, João Guimarães, Filipe Lopes, Tomás Marques…

O CORETO é formado por 12 elementos da nova geração de músicos sediados no Porto, cuja actividade é reconhecida nacional e internacionalmente e referida pela crítica como marcante para o panorama jazzístico nacional.

O grupo surge no coração da Associação Porta-Jazz com o objectivo de criar um “espaço” para a exploração e concretização de um repertório original e experimental, proveniente das mais variadas fontes criativas que emergem no Jazz do Porto.

O Coreto vem, mais uma vez, afirmar-se como um ponto de encontro entre músicos e compositores da nova geração do jazz nacional.

Desta vez, o público poderá assistir e fazer parte integrante, apoiando simultaneamente mais um registo deste colectivo.

 

10 de Maio || Domingo, 16h – Coreto do Passeio Alegre (Foz) – Jazz na União: Pedro Neves Trio

Pedro Neves Trio

Pedro Neves – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Leandro Leonet – bateria

Depois do álbum “AUSENTE“, lançado pelo Carimbo Porta-Jazz em 2013 com grande aceitação pela crítica especializada e com distribuição internacional no Japão, Pedro Neves prepara já um novo trabalho discográfico. O repertório do trio inspira-se em melodias, ambientes, imagens. E conversas… Conversas que ganham liberdade no Jazz, mesmo quando sujeitas a um tema. Pedro Neves (piano), Miguel Ângelo Coelho (contrabaixo) e Leandro Leonet (bateria) partilham estas conversas e emoções, alimentando uma franca discussão sobre o que pensam da Música. E encontram novos argumentos sempre que tocam juntos…

14 de Maio || Quinta, 22h – Largo da Estação de São Bento – Jazz ao Bento : The Rite Of Trio

Rite Of Trio

André Silva – guitarra
Filipe Louro – contrabaixo
Pedro Alves – bateria

Por onde andará a ponta perdida do novelo musical a que viemos parar nos dias de hoje? Nos inicios do século XX com as últimas grandes peças da música erudita? Nos anos 70 com a tão anunciada pseudo-morte do jazz? Ou algures na massificação musical dos dias de hoje orientada não pela Arte mas pela dormência cultural que nos apresentam e nos fazem crer como valor?
The Rite of Trio afunda-se no novelo e pega em algumas dessas pontas soltas ainda com as impressões digitais de Stravinsky ou o cheiro estranho de Zappa e abraça a ideia erradamente utópica da criação musical que é altamente cerebral e ao mesmo tempo apaixonadamente emotiva.

 

15 de Maio || Sexta, 21h30 – Sala Porta-Jazz (1º piso – Edifício AXA) – Demian e os Bravos da Jobra

Bravos da Jobra

Hugo Barbosa – saxofone alto
Miguel Cordeiro – guitarra
Marco Santos – piano
Demian Cabaud – contrabaixo
Alexandre Bastos – bateria

Demian Cabaud apresenta-se com um grupo de jovens promessas do jazz, todos eles alunos destacados no conservatório da Jobra, e interpretam um repertório de originais de alguns elementos do grupo e alguns standards bonitos do cancioneiro americano, sempre com uma abordagem muito pessoal, procurando espaços e paisagens sonoras, através da improvisação, respeitando, ou não, as estruturas de cada um dos temas e dos músicos que as interpretam, a sua música procura a liberdade e a felicidade, sem pretensões.

 

16 de Maio || Sábado, 19h00 – Sala Porta-Jazz (1º piso – Edifício AXA) – Alexandre Coelho quarteto

Alexnadre Coelho

João Mortágua – saxofone
Gonçalo Moreira – piano
João Cação – contrabaixo
Alexandre Coelho – bateria

Alexandre Coelho dá o nome e os originais a este quarteto composto pelo próprio na bateria e pelos amigos Gonçalo Moreira no piano, João Cação no contrabaixo e João Mortágua nos saxofones alto e soprano. Alexandre Coelho convidou-se a formar este quarteto para tocar a sua música. A distinção de cada uma das quatro vozes procura surpreender a composição e arrebatar com a performance mais arrojada possível.

 

21 de Maio || Quinta, 22h – Largo da Estação de São Bento – Jazz ao Bento : MAP

MAP

Miguel Moreira – guitarra
Paulo Gomes – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Acácio Salero – bateria

Liderado por Paulo Gomes, MAP é um quarteto dedicado à interpretação de música original, de influência jazzística, escrita pelos membros do grupo. Composto por músicos bem activos e conhecidos no panorama do jazz em Portugal, estreou-se no Festival Porta-Jazz em Dezembro 2012, que decorreu no Cinema Passos Manuel, no Porto. O seu primeiro CD – The Zombie Wolf Playn’ The Blues On A Monday Morning – foi editado em 2014 pelo Carimbo Porta-Jazz.

 

23 de Maio – Sábado, 16h + 19h – Oficina + Concerto – Demian Cabaud Trio

Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA

demiantrio

Leo Genovese – piano
Demian Cabaud – contrabaixo
Jeff Williams – bateria

O novo projecto de Demian Cabaud mostra-nos mais uma faceta deste músico argentino vindo dos EUA há já 11 anos. Neste Trio, Demian Cabaud faz‐se acompanhar por excelentes músicos de reputação consagrada no jazz internacional – Leo Genovese no piano e Jeff Williams na bateria.
Neste concerto onde se estreia na companhia do baterista Jeff Williams, o contrabaixista apresenta um repertório de composições que demonstram uma grande influência do folclore argentino assim como de outras estéticas mais livres.
No mesmo dia, durante a tarde, o Trio irá orientar uma Oficina.

 

28 de Maio || Quinta, 22h – Largo da Estação de São Bento – Jazz ao Bento : Ricardo Coelho 4tet

fotografia

Ricardo Coelho 4tet é o grupo liderado pelo jovem vibrafonista do Porto que conta com a participação dos cúmplices e talentosos Mané Fernandes, Filipe Louro e Pedro Vasconcelos.
Juntos propõem-se a apresentar maioritariamente música original, enérgica, com raízes na tradição do jazz, mas procurando diferentes “grooves”, texturas e caminhos de improvisação.
Cada concerto promete ser único!

 

29 de Maio || Sexta, 21h3o – Sala Porta-Jazz (1º piso – Edifício AXA) – Concerto de Lançamento Carimbo Porta-Jazz:

Susana Santos Silva “Impermanence”

poster SSS AXA_A3_3-01

Susana Santos Silva – trompete, flugel
João Pedro Brandão – saxofone alto, flauta
Hugo Raro – piano
Torbjorn Zetterberg – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria

Na música, como na vida, a impermanência das coisas é a única verdade que alimenta o desenvolvimento e a criatividade da nossa existência. Da existência de tudo afinal.
Quando nos apercebemos daquilo que uma coisa é, esta já não o é da mesma forma. Ou somos nós que olhamos para ela de outra maneira. Esta é então a razão pela qual esta música se recria e se transforma a cada momento e nunca se repete.

Este é o 17º disco com o Carimbo Porta-Jazz.

 

30 de Maio – Sábado, 16h + 19h – Oficina + Concerto

Luis Figueiredo “Lado B”

Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA

Lado B Luis Fugueiredo

João Moreira: trompete e flugel
Luís Figueiredo: piano e teclados
Mário Franco: contrabaixo
Bruno Pedroso: bateria

Oficina – 16h

No dia do concerto, o quarteto Luís Figueiredo “Lado B” faz uma Oficina dedicada à criação de música original no contexto do jazz. Os músicos partilharão as suas ideias sobre os processos de composição, arranjo   e preparação de repertório original, ilustrando com composições que  a banda tem vindo a interpretar e registar em disco.

De forma mais alargada, a banda está disponível para acolher perguntas dos participantes sobre temas como: composição, trabalho de conjunto, performance em ensemble, improvisação e outros.

Concerto – 19h
Em 2012, Luís Figueiredo lançou o álbum “Lado B”, pela Sintoma Records. O terceiro disco do pianista conimbricense registou uma banda de invulgar cumplicidade que reúne músicos de referência da cena do jazz em Portugal: João Moreira, Mário Franco e Alexandre Frazão (com participações especiais de Ricardo Toscano e Sofia Vitória).

Este concerto na Sala Porta-Jazz será protagonizado pelo núcleo central dessa banda. O repertório incluirá composições registadas nesse álbum, assim como novos temas compostos entretanto.

• Abril •

 

Cartaz Porta-Jazz Abril

30 Abril – Quinta – Jazz ao Bento :  Banda a anunciar brevemente…. Jam session na Estação de São Bento. Entrada Livre.

 

26 de Abril || Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA – 18h00
“Rui Teixeira Orquestra Fina

Rui Teixeira

Rui Teixeira – Saxofones e composição
Catarina Valadas – Voz e Flauta 
Hugo Raro – Piano & Órgão
Vasco Agostinho – Guitarra
José Carlos Barbosa – Contrabaixo e  baixo eléctrico
Marcos Cavaleiro – Bateria

Neste concerto e novo projecto  esperam-se algumas músicas do disco de 2013, Rui Teixeira Group “Tu Não Danças”  e essencialmente novas músicas que passam assim a ver a luz do dia, e da noite.

O Group transforma-se desta vez, e quem sabe, muitas mais, em Orquestra Fina.  Os finos são os repetentes Rui Teixeira na composição, sax e afins; Hugo Raro no piano e outras teclas; Vasco Agostinho na guitarra; José Carlos Barbosa nos baixos; Marcos Cavaleiro na bateria, e a finíssima Catarina Valadas como convidada especial para este concerto a dar voz e flauta a umas quantas canções.

Música nova ou mais ou menos nova, paisagens sonoras mais ou menos suaves ou intensas e canções mais ou menos canções.
Uma música que não privilegia nenhum estilo em particular e que assim se expõe com o mínimo de preconceitos e o máximo de critérios a tudo o que a rodeia.

 

23 Abril – Quinta, 22h- Jazz ao Bento : Marcel Pascual Quarteto. Jam Session na Estação de São Bento. Entrada Livre.

Marcel Pascual – vibrafone
Mané Fernandes – guitarra
Diogo Dinis – contrabaixo
Nuno Oliveira – bateria

 

22 Abril – Quarta, 17h + 22h – Oficina + Concerto – Gefion

Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA

 

Gefion

 

Jakob Bro – guitarra
Thomas Morgan – contrabaixo
Jon Christensen – bateria

Gefion é o nome da divindade nórdica da chuva, profecias e premonições, e é também o nome do álbum de estreia de Jakob Bro como líder do seu trio, ao lado de Thomas Morgan e Jon Christensen, gravado em Oslo em Novembro de 2013 e lançado pela ECM.
Descrito como uma das maiores revelações do jazz europeu, o guitarrista dinamarquês traz até à Sala Porta-Jazz uma oficina e um concerto imperdíveis.

 

18 de Abril || Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA – 19h00
” Liftoff 

Liftoff

Jeff Davis – vibrafone
Óscar Graça – piano
João Fragoso – contrabaixo
David Pires – bateria

Projecto criado em Aveiro, em Maio de 2002, destinado à interpretação da música de Óscar Marcelino da Graça e de Jeffery Davis. A formação instrumental tem sido, partindo desta base, recorrentemente flexível.
Em Agosto de 2003 o projecto gravou o seu primeiro disco que não chegou a ver a luz do dia. Liftoff tem actualmente material musical para a gravação do segundo disco.
A música de liftoff tem uma forte influência erudita, principalmente na intenção de obter em todos os pormenores musicais, criativos, o equilíbrio secular patente naquela, assim como na procura da elevação do papel do compositor, evoluindo as formas de representação artísticas e evitando a mera aceitação das do passado.

 

16 Abril – Quinta, 21h30 – Jazz ao Bento : Trio AP/Filipe/Acácio. Jam Session na Estação de São Bento. Entrada Livre.

AP – guitarra
Filipe Teixeira – contrabaixo
Acácio Salero – bateria

 

11 Abril – Sábado, 15h00 – Locomotiva (Estação de São Bento) – Projeto Maquinista

Os músicos da Associação Porta-Jazz juntam-se para tocar dentro da estação em diversos locais explorando a acústica do edifício. Para esse efeito serão encomendadas peças a compositores portuenses a serem interpretadas por um grupo de 11 músicos aos quais se juntarão músicos e estudantes de música que serão desafiados para tal e queiram participar.
As 2 apresentações previstas têm o objectivo de ter resultados diferentes pela variação dos músicos e sua distribuição no local.

 

11 de Abril || Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA – 19h00
” Henrik Wirzenius Quartet “

henrik

João Mortágua – saxofone
Henrik Wirzenius – piano
Filipe Teixeira – contrabaixo
José Marrucho – bateria

Henrik Wirzenius é um exímio pianista de jazz Finlandês, que passou um ano da sua vida académica em Portugal, na Escola Superior de Musica e Artes do Espectaculo do Porto.
O trabalho de Henrik é influenciado por grandes nomes do piano mundial dos quais se destacam McCoy Tyner, Kenny Kirkland, e Joey Calderazo, entre outros. Neste concerto a banda optou por apresentar um repertório misto de temas originais e alguns standars do cancioneiro norte americano.

11 de Abril || Locomotiva (Largo da Estação de São Bento) – 22h00
” BounceLab “

BounceLab Capa

 

João Mortágua – saxofone
Gonçalo Moreira – piano
Mané Fernandes – guitarra
Filipe Louro – contrabaixo
Pedro Vasconcelos – bateria

Dois planos são justapostos no projecto BounceLab. Um de Música Improvisada, assente principalmente na tradição Jazzística e outro de Groove/Beat/Transe/Repetição, que reflecte a Música Popular Norte Americana do Séc.XX, tradicões mais antigas (Música Africana, Afro-cubana, Indonésia, Indiana, etc) e partes da Música Electrónica Contemporânea (Hip-Hop, Drum‘n’Bass, Dubstep, etc.)

Mané Fernandes apresenta-se como improvisador, compositor e líder. Frequenta semanalmente as jam sessions da cidade do Porto há dez anos consecutivos, assiduidade esta que revela uma parte nuclear da sua personalidade musical. O aceitar o imprevisto, cultivar a reacção rápida e positiva ao momento e uma crua proximidade artista-público, são pilares da prática da jam session, essência clara neste projecto.

 

10 de Abril || Locomotiva (Largo da Estação de São Bento) – 18h00
” Pãodemónio “

paodemonioportajazz

Fábio Almeida – saxofone
Nuno Trocado – guitarra
Ricardo Pinto – piano
Marcelo Aires – bateria

Pãodemónio, um quarteto contemporâneo que mistura poder acústico com magia electrónica, grooves caprissaltantes com atmosferas inebriantes, rigor técnico e espontaneidade, gerando uma energia sónica alucinante! Criadores de uma música que vai beber ao Jazz, ao Hip Hop, ao Metal, ao Funk, ao Rock e a tudo o que lhes vem à cabeça, estes quatro portugueses nortenhos são timoneiros das mais loucas e imprevisíveis viagens sonoras.
Apresentam o seu primeiro disco Pirraças Pueris.

 

10 Abril – Sexta, 22h00 – Locomotiva (Estação de São Bento) – Projeto Maquinista

Os músicos da Associação Porta-Jazz juntam-se para tocar dentro da estação em diversos locais explorando a acústica do edifício. Para esse efeito serão encomendadas peças a compositores portuenses a serem interpretadas por um grupo de 11 músicos aos quais se juntarão músicos e estudantes de música que serão desafiados para tal e queiram participar.
As 2 apresentações previstas têm o objectivo de ter resultados diferentes pela variação dos músicos e sua distribuição no local.

 

9 Abril – Quinta, 21h30 – Jazz ao Bento : Porta-Jazz. Jam session na Estação de São Bento. Entrada Livre.

 

8 Abril – Quarta, 21h30 – Auditório da FEUP – Lançamento novo disco Carimbo Porta-Jazz: pLoo
Entrada Livre.

Ploo

 

Paulo Costa – bateria / percussão / composição
António Augusto Aguiar – contrabaixo
Eurico Costa – guitarra
Daniel Dias – trombone
João Mortágua – saxofone

Uma pitada de Jazz para temperar uma amalgama contemporânea de improvisação sobre um ritmo de world music. Procuram-se diferentes maneiras de criar um pulso na música, de a fazer levantar e viajar por diferentes caminhos, numa exploração de melodia, harmonia, ritmo e forma dos temas.
Este é o 15º disco com o Carimbo Porta-Jazz.

 

4 de Abril || Locomotiva (Largo da Estação de São Bento)  – 18h00
” Mean Swing Machine ” 

Mean Swing Machine

Susana Santos Silva – trompete
João Pedro Brandão – saxofone alto / flauta
José Pedro Coelho – saxofone tenor
Rui Teixeira – saxofone barítono / clarinete
Daniel Dias – trombone
Eurico Costa – guitarra
Hugo Raro – piano
João Paulo Rosado – contrabaixo
José Marrucho – bateria

Esta banda, constituída por 9 músicos da cena jazzística nacional, dedica-se à interpretação de repertório da era do swing, época áurea do jazz dançante.
Numa altura em que a música ao vivo era uma componente essencial do entretenimento das noites de Nova Iorque, bandas que definiram este estilo, como as de Duke Ellington ou Count Basie, eram verdadeiros fenómenos de massas.
A energia contagiante que emana desta música cria um ambiente de entusiasmo e euforia que não deixa ninguém indiferente!!!

 

4 de Abril || Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA – 19h00
” Melissa Oliveira + JAM feat. Jason Palmer “

Melissa Oliveira & jam ft. Jason Palmer

Melissa Oliveira – voz
Jason Palmer – trompete
JAM – turntables / projeções
Bruno Macedo – guitarra
Miguel Amaral – guitarra portuguesa
José Carlos Barbosa – contrabaixo
José Marrucho – bateria

De maneira inovadora, especialmente no mundo do jazz, Melissa Oliveira apresenta-se com um espetáculo que apesar de mutifacetado não deixa de ser fiel aos princípios criadores deste género. Vejamos a guitarra portuguesa, que em vez de ser utilizada de maneira estritamente tradicional, tem também direito a melodias e harmonias jazzísticas. No entanto, a fusão de instrumentos e estilos não fica por aí. Neste projeto é também membro integrante JAM que utilizando as turntables de maneira áudio-visual interage em tempo real, chegando a solar nestas duas componentes fazendo com que não hajam dois concertos iguais e que o espírito do jazz se mantenha mesmo em formas inusitadas. Nesta ocasião, este projeto contará com a contribuição do norte-americano Jason Palmer (trompetista que toca actualmente com Grace Kelly e já tocou com Herbie Hancock, Wynton Marsalis, Kurt Rosenwinkel, Ravi Coltrane, Roy Hargrove, entre outros).

• Março •

 

 

MARÇO-01

 

 

28 de Março || Estação de São Bento (Concerto Integrado no Projecto Locomotiva) – 18h00
” Mariana Vergueiro Quinteto “

Mariana Vergueiro Quinteto

Mariana Vergueiro – voz
Bruno Macedo – guitarra
Pedro Neves – piano
Carl Minnemann – contrabaixo
Nuno Oliveira – bateria

Mariana Vergueiro apresenta o trabalho que dá origem ao seu primeiro registo discográfico, gravado em Novembro de 2014.
Os temas escritos e letrados integralmente pela cantora revelam o seu reflexo mais nítido, com base formal assente no jazz pela sua formação académica, mas com a forte influência de outros universos como os da música alternativa e indie. A viagem é partilhada com quatro dos músicos que mais admira – Pedro Neves, Bruno Macedo, Nuno Campos e Nuno Oliveira – que dão forma a este projeto assente no trabalho em equipa e na cumplicidade musical e pessoal.

21 de Março || Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA – 19h00
” Alexandre Dahmen Trio “

Alexandre Dahmen Trio

Alexandre Dahmen – Piano
José Carlos Barbosa – Contrabaixo
Mário Costa – Bateria

O pianista Alexandre Dahmen regressa ao fim de 6 anos como o seu Trio, juntamente com o baterista Mário Costa e o contrabaixista José Carlos Barbosa.
Revivendo alguns dos temas já conhecidos, Alexandre Dahmen apresenta agora novos temas da sua autoria que constituem um reportório com uma sonoridade singular e ritmicamente arrojado.

 

14 de Março || Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA – 19h00
” Ensemble Super Moderne “

2612641

José Pedro Coelho – saxofone
José Soares – saxofone
Rui Teixeira – saxofone
Paulo Perfeito – trombone
Luis Eurico Costa – guitarra
Carlos Azevedo – piano
Miguel Ângelo – contrabaixo
Mário Costa – bateria
Com percursos musicais sólidos e reconhecidos, oito músicos juntam-se para explorar diferente formas de narrar, improvisar e interagir musicalmente.
A partir de uma componente composicional forte que traga consigo tantas boas influências quanto possível, Ensemble Super Moderne destaca-se por não ter nenhum som mas vários.
O conceito de uma linha estética como elemento unificador do projecto desaparece, dando lugar a que Ensemble Super Moderne se identifique precisamente por não tomar partido de nenhuma música em especial.

8 de Março – Domingo || Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA – 18h00
” SMaLL Trio “

Small Trio2

João Salcedo – piano
Carl Minnemann – contrabaixo
Leandro Leonet – bateria

E do acrónimo se fez o nome, SMaLL, Salcedo, Minneman and Leandro Leonet. “Road Trip” é o disco de estreia do trio portuense, 8 temas de um chamado jazz-está-de-chuva, vertente reconhecida por converter os mais acérrimos veranistas, em amantes do mais cruel Abril águas mil. De momento em explorações sonoras, concer- to a concerto outras temáticas serão exploradas, tendo sempre em conta a viagem, constante no trio.

 

7 de Março || Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA – 18h00
” João Guimarães – Zero “

Zero

João Guimarães – sax alto, composições
Mário Santos – sax tenor, clarinete baixo
Nico Trico – flauta
António Pedro Neves – guitarra
Eurico Costa – guitarra
José Carlos Barbosa – baixo eléctrico
José Marrucho – bateria

João Guimarães apresenta o disco gravado em octeto no âmbito do Projecto TOAP/Festival de Jazz de Guimarães 2013.

6 de Março – Sexta || Sala Porta-Jazz, 1º Piso, 1 Piso, Edifício AXA – 18h00
” Carlos Bica / João Paulo Esteves da Silva “

Oficina 17H00 + Concerto 22h00

Carlos Bica JP Esteves da Silva

João Paulo Esteves da Silva – piano
Carlos Bica – contrabaixo
Carlos Bica e João Paulo Esteves da Silva são dois nomes incontornáveis quando se fala do jazz português. A colaboração entre os dois músicos já conta mais de uma década, com inúmeras colaborações em projectos liderados por ambos. Prova desta longa amizade são os CDs “White Works – João Paulo plays Carlos Bica” (eleito pela crítica especializada como o melhor CD de jazz nacional em 2009) e  “Matéria-Prima” (distinguido com o Prémio Carlos Paredes 2011).
É um jogo de admiração mútua e cumplicidade artística entre músicos o que materializa esta associação e que se fundamenta na ausência de rótulos na construção de uma música que se quer aberta.

1.jpg