cartaz Jazz no Parque Maia

"Murmuration" - Nuvens de desenhos criados por um grande número de pássaros que voam e mudam de direção juntos.

Pedro Neves, Miguel Ângelo e Leandro Leonet, neste terceiro disco de originais, procuram nuvens e desenhos, luzes e sombras, dinâmicas e sensações, passeios e viagens. "Murmuration" é a inspiração que leva o trio a expandir as suas canções e melodias através da improvisação.

Pedro Neves Piano

Miguel Ângelo Contrabaixo

Leonardo Leonet Bateria


ENTRADA LIVRE


Parque Central da Maia

R. Simão Bolívar 83-87, 4470-214 Maia

foto Pedro Neves Trio

É um espectáculo que nasce da junção de texto e música, ligados por um fio narrativo. Os condutores desta história são o guitarrista e compositor Nuno Trocado, o escritor Jorge Louraço Figueira e a actriz Catarina Lacerda, a quem se juntam os músicos Tom Ward (flauta, saxofone e clarinete), Sérgio Tavares (contrabaixo) e João Martins (bateria).

A génese do projecto esteve na edição de 2017 da residência artística, realizada pela parceria Guimarães Jazz/Porta-Jazz. Tudo se desenrola a partir de uma história criada neste contexto e que serve de base para a evolução do espectáculo. Dá conta de dois casos de ciúmes no século XIX, o primeiro envolvendo três escravos trazidos do Brasil para Portugal, o outro implicando um homem e uma mulher no Palácio Real. A partir daqui, música, voz e palavras interligam-se para conduzir os espectadores através deste enredo de sentimentos exaltados. Este é o concerto de lançamento do disco/vídeo com Carimbo Porta-Jazz e que regista o resultado do projecto.


Apoio

logo GDA

Nuno Trocado Guitarra e Electrónica

João Pedro Brandão Flauta, Saxofone, Clarinete

Sérgio Tavares Contrabaixo

Acácio Salero Bateria

Catarina Lacerda Voz

Jorge Louraço Dramaturgo


ENTRADA LIVRE


Parque Central da Maia

R. Simão Bolívar 83-87, 4470-214 Maia

Foto Cotovelo

Foto: Paulo Pacheco


Miguel Ângelo Quarteto apresenta o seu segundo álbum "A VIDA DE X", constituído por dez composições inspiradas em personagens fictícias ou em histórias imaginárias ou reais a que o quarteto deu vida e espera que cada ouvinte crie a sua própria visão e, desta forma, ganhe uma nova vida.

João Guimarães Saxofone

Joaquim Rodrigues Piano

Miguel Ângelo Contrabaixo

Marcos Cavaleiro Bateria


ENTRADA LIVRE


Parque Central da Maia

R. Simão Bolívar 83-87, 4470-214 Maia

Foto Miguel Ângelo

As melodias crescem e a janela expande-se. O aulo duplica e a panela efervesce.

Cinco anos volvidos desde a prima brisa, os novos hinos respiram mudança evolutiva.

Diálogos ao lume e ritmos à vela, não há vento que mais bruma nem janela como ela!

E eis que sob a hipnose do ar, vislumbramos a ave da migração estelar.

Depois da dupla estreia no Teatro S. Luiz (2017) e na Casa da Música (2018), o novo quinteto de João Mortágua, sucedâneo do quarteto de “Janela” (2014), lança agora o seu aguardado álbum, gravado em dezembro, que é o 48º do Carimbo Porta Jazz.

João Mortágua Saxofone Alto e Soprano

José Pedro Coelho Saxofone Tenor

Miguel Moreira Guitarra

José Carlos Barbosa Contrabaixo

José Marrucho Bateria


ENTRADA LIVRE


Parque Central da Maia

R. Simão Bolívar 83-87, 4470-214 Maia

Foto João Mortágua - Dentro da Janela

Foto: Amaral Moreira


Tanto na parapsicologia como na música, uma experiência de aparição é uma experiência anômala caracterizada pela aparente percepção de uma entidade sem que haja qualquer estímulo material para tal percepção.

É o que sinto quando toco a minha música junto ao José Pedro Coelho, Ricardo Formoso, João Grilo e o Marcos Cavaleiro.

As minhas composições são pontos de partida, ideias de assuntos para conversar, mas o momento crucial de cada uma é a interpretação, como se acontecesse por acaso.

Parece que a alma sai do corpo e dança junto ao espírito  da música. O que me faz ficar encantado nesta banda é ouvir a personalidade de cada músico, o seu som interior e a sua visão musical. Admiro a originalidade destes músicos no discurso e no som. A sua honestidade e criatividade. A sua capacidade de surpreender e de não cair em fórmulas – de se reinventarem em cada momento mantendo a identidade e tentando serem honestos com a música.  A junção destas personalidades faz desta "Aparición" uma experiencia única, que vive em cada momento e não se repete.

Ricardo Formoso Flugelhorn e Trompete

José Pedro Coelho Saxofone Tenor

João Grilo Piano

Demian Cabaud Contrabaixo

Marcos Cavaleiro Bateria e Bomdo Leguero


ENTRADA LIVRE


Parque Central da Maia

R. Simão Bolívar 83-87, 4470-214 Maia

foto Demian Cabaud Aparición

Foto: Adriana Melo (Mínima)