fotografia sala porta-jazz
cartaz Ciclo Porta-Jazz em Valença
fotografia discos carimbo

liner notes by Ohad Talmor - composer / saxophonist

Writing original music for a large jazz ensemble is challenging. Allowing for this music enough freedom for an improviser’s voice even more challenging. CORETO has achieved a brilliant balance between the written and the improvised. The music is full of surprises, colors and ideas and is beautifully served by inspired soloists. A rare feat in today’s culture!

Treat yourself to this music.

[…] O Coreto apresenta mais um volume de jazz actualíssimo, que tem tanto de cerebral e complexo como de frenético e vibrante

in Jornal Público (Ípsilon) 9 Fevereiro 2018

Em Analog a musica é inteiramente composta por João Pedro Brandão que desta vez se dedica à exploração de um imaginário sugerido pelo mundo analógico, transpondo os seus "ruídos" para a instrumentação deste ensemble de 12 músicos - Ecos, ressonâncias, um curto circuito, as interferências ou o atraso numa comunicação telefónica por fio, uma mensagem em código morse, a procura de uma estação de Rádio, são o mote para a composição escrita que abre espaço para momentos improvisados, de composição colectiva e solísticos de cada um dos elementos do grupo.

O CORETO é formado por 12 elementos da nova geração de músicos ligados à cidade do Porto e é reconhecido como um dos mais importantes grupos de Jazz em Portugal.

O grupo surge no coração da Associação Porta-Jazz com o objectivo de criar um “espaço” para a exploração e concretização de um repertório original e experimental num contexto de large ensemble.

João Pedro Brandão Saxofone alto, flauta

José Pedro Coelho Saxofone tenor

Hugo Ciríaco Saxofone tenor

Rui Teixeira Saxofone barítono

Susana Santos Silva Trompete

Ricardo Formoso Trompete

Andreia Santos Trombone

Hugo Caldeira Trombone

AP Guitarra

Hugo Raro Piano

José Carlos Barbosa Contrabaixo

José Marrucho Bateria


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Foto Coreto

Foto: Adriana Melo - Mínima


As melodias crescem e a janela expande-se. O aulo duplica e a panela efervesce.

Cinco anos volvidos desde a prima brisa, os novos hinos respiram mudança evolutiva.

Diálogos ao lume e ritmos à vela, não há vento que mais bruma nem janela como ela!

E eis que sob a hipnose do ar, vislumbramos a ave da migração estelar.

Depois da dupla estreia no Teatro S. Luiz (2017) e na Casa da Música (2018), o novo quinteto de João Mortágua, sucedâneo do quarteto de “Janela” (2014), lança agora o seu aguardado álbum, gravado em dezembro, que é o 48º do Carimbo Porta Jazz.


Entrada Livre

Concerto de Lançamento

com Carimbo da Porta-Jazz


João Mortágua Saxofone Alto e Soprano

José Pedro Coelho Saxofone Tenor

Miguel Moreira Guitarra

José Carlos Barbosa Contrabaixo

José Marrucho Bateria


FEUP

s/n, R. Dr. Roberto Frias, 4200-465 Porto

cartaz lançamento João Mortágua - Dentro da Janela

O Quarteto Mário Santos(QMS)surge em 2009 com o projecto Bloco A4, dando continuidade à interpretação de temas do seu bloco de notas, o qual tem vindo a ser escrito desde 1996. Nesse mesmo ano, 2009, é editado o primeiro disco de Mário Santos, como resultado do Quinteto que até então  liderou – “Encomenda”. Do quarteto tradicional de jazz com a guitarra como instrumento harmónico, Mário Santos procura uma sonoridade própria e inovadora. O QMS nasce da cumplicidade sonora encontrada na regularidade dos encontros entre os músicos que integram o seu projeto. O grande objectivo consiste na criação de momentos em que os músicos possuem toda a liberdade de se expressar sobre os temas que interpretam. E como resultado desta união, mais do que se fazer ouvir cada um dos instrumentos, Mário Santos sonha com um som uno e de total harmonia. Em 2013 com o disco “Nuvem” a sonoridade do QMS faz-se ouvir.

Recentemente convida mais dois elementos para o seu grupo e desenvolve agora temas com a formação de sexteto que farão parte do seu proximo CD.

Mário Santos Saxofones

João G. Ferreira Saxofones

Ricardo Formoso Trompete, Fliscorne

Miguel Moreira Guitarra

Carlos Azevedo Piano

António A. Aguiar Contrabaixo

Marcos Cavaleiro Bateria


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Foto Mário Santos Bloco A6

O nome do colectivo tem um desses grafismos sonoros que põem imagens e sons em conversa aberta. Como numa mancha de Rorshach, cada um vê (e ouve) o que quer a partir desse elemento isolado, mas convém não demorar muito na fase das apresentações porque há música para conhecer.

Os pLoo são liderados pelo baterista e compositor Paulo Costa, numa formação que soma ainda Diogo Dinis (contrabaixo e baixo eléctrico), Eurico Costa (guitarra), Daniel Dias (trombone) e João Mortágua (saxofone alto). O primeiro álbum foi lançado em 2015 e teve por título Estereograma, estando a ser feita a apresentação do seu sucessor, Pele de Papel, editado em Maio deste ano com o Carimbo Porta-Jazz.

O som do quinteto é uma experiência multicultural, onde coabitam o jazz, a música do mundo, a improvisação livre e a música contemporânea, numa harmonia polvilhada de dissonâncias voluntárias. Uma viagem com ponto de partida diferente a cada actuação, desta vez integrada na ESMAE Jam Session, sessão que se realiza há mais de uma década à terça-feira.

Paulo Costa Composição, Bateria e Didgeridoo

Diogo Dinis Contrabaixo e Baixo

Eurico Costa Guitarra

Daniel Dias Trombone

João Mortágua Saxofone Alto


CILV

Av. Pinto da Mota, 4930-600 Valença

Foto pLoo

Foto: Pedro Costa


Depois de um disco mais virado para o cosmos e o espaço, André quer regressar à sua raiz. Sendo um ser moderno e actual, adaptado às necessidades do nosso planeta, movido sempre a H2O.

As viagens pela planícies nórdicas fizeram-no descobrir a paixão pela neve e a magia do frio. As tardes passadas a colher arandanos e mirtilos ao por do sol temperaram-lhe o espírito e os sentidos.

André Fernandes não dispensa o seu mergulho matinal nas praias geladas do Atlântico sempre que necessita de compor algo mais profundo.

   

Revelando muita ansiedade por este concerto, decide juntar uma constelação de estrelas para interpretar a sua música e pinta-la com aurora polar.

José Pedro Coelho Saxofone Tenor

André Fernandes Guitarra

Demian Cabaud Contrabaixo

Mário Costa Bateria


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Foto André Fernandes

Foto: Marcos Cavaleiro

Tendo vindo a desenvolver um trabalho regular no último ano, este trio apresenta-se pela primeira vez ao vivo.

Tocará originais que farão parte do Cd “Colagens” a ser gravado até ao final deste ano.

Apesar de serem originais de Paulo Barros pretendeu-se que a sonoridade resultante deste trabalho fosse uma fusão das sensibilidades e individualidades de cada musico.

Paulo Barros Piano

Mário Franco Contrabaixo

Joel Silva Bateria


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Foto Paulo Barros

Foto: Sara Faria

Noneto constituído por estudantes e ex-estudantes da ESMAE (Escola Superior de Música Artes do Espetáculo) do Porto que se apresenta ao público com um reportório baseados nos cânones da tradição jazzística.

Com originais e arranjos especialmente escritos para a formação pelos seus membros pode ouvir-se na bateria José “Stark”, no contrabaixo Joni Axel, no piano Miguel Meirinhos, na guitarra Joaquim Festas, no saxofone alto João Paulo Silva, no saxofone tenor Pedro Simões Matos, no barítono Rafael Gomes, no trombone Gil Silva e no trompete Pedro Jerónimo.

Pedro Jerónimo Trompete

Gil Silva Trombone

Rafael Gomes Saxofone Barítono

Pedro Simões Matos Saxofone Tenor

João Paulo Silva Saxofone Alto

Joaquim Festas Guitarra

Miguel Meirinhos Piano

Joni Axel Contrabaixo

José "Stark" Bateria


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Foto North Camels Large Ensemble

Daniel Neto, guitarrista português que lançou em Outubro de 2018 o seu segundo disco de originais com o nome "Olho de Peixe", tendo sido considerado em Dezembro como um dos melhores discos de jazz de 2018, convida Carlos Barretto no contrabaixo e Luis Candeias na bateria para tocar o seu "Olho de Peixe" num concerto especial na Porta-Jazz.

Daniel Neto Guitarra

Carlos Barretto Contrabaixo

Luis Candeias Bateria


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Foto Daniel Neto

Foto: Jorge Carmona (Antena 2)