fotografia discos carimbo
fotografia sala porta-jazz
cartaz porta-jazz setembro

SET

fotografia AP

Foto: João Saramago

AP – Guitarra e composição

Carlos Azevedo – Piano

Filipe Teixeira – Contrabaixo

Acácio Salero – Bateria


AP é um valor seguro no jazz nacional. Licenciado pela ESMAE em guitarra jazz e com um mestrado em Composição, escreve música com uma forte componente rítmica, por forma a criar contrastes sólidos entre os seus arranjos e os momentos de improvisação. Para este registo, AP destaca o contributo individual de cada um dos músicos que o acompanham, e visto que já editou 6e5 (TOAP, 2012) com o seu quinteto, e Mergulho (Carimbo Porta-Jazz, 2014) com o large ensemble Coreto, propõe agora uma nova abordagem em quarteto.


Jardins do Palácio de Cristal

R. de Dom Manuel II 282, 4050-378 Porto

Fotografia Axes

Foto: Miguel Estima

João Mortágua - Saxofone alto e soprano

José Soares - Saxofone alto

Hugo Ciríaco - Saxofone tenor

Rui Teixeira - Saxofone barítono

Alex Rodriguez-Lázaro - Bateria

Pedro Vasconcelos - Bateria e percussões


Pirâmide quadrangular assente em ripas estridentes.

Fusão entre o erudito e o urbano.

Ode ao pássaro citadino e à geometria pagã.



Jardins do Palácio de Cristal

R. de Dom Manuel II 282, 4050-378 Porto

OUT

Cartaz lançamento Demian Cabaud & Torbjörn Zetterberg

Demian Cabaud - Double bass

Torbjörn Zetterberg - Double bass


Concerto de Lançamento

com Carimbo da Porta-Jazz


Mais informação brevemente


FEUP

s/n, R. Dr. Roberto Frias, 4200-465 Porto

Fotografia de Desidero Lazaro

Foto: João de Barros

Desidério Lázaro - Saxofone tenor

João Firmino - Guitarra elétrica e acústica

Francisco Brito - Contrabaixo e baixo elétrico

Joel Silva - Bateria


“Moving” é o título do 5º álbum do saxofonista Desidério Lázaro.

Desidério Lázaro, reconhecido saxofonista e tido como um dos melhores músicos de jazz português, regressa às gravações em nome próprio. Neste disco apresenta-se em quarteto, fazendo-se acompanhar de João Firmino nas guitarras, Francisco Brito nos baixos, e Joel Silva na bateria.

Moving” é um disco de viagens, temporais e físicas, uma soma eclética de géneros e estados emocionais, algo a que o saxofonista algarvio já nos habitou. Assim, desde o enérgico tema homónimo “Moving” ao sereno “Introspective”, passando pelas homenagens a pai (“Hidden Pain”) e filho (“Lullaby”), é impossível não se relacionar com esta música que, embora polvilhada de jazz e rock em doses repartidas, se quer cada vez mais cinematográfica e envolvente.

O 5º álbum de música original do saxofonista Desidério Lázaro, “Moving”, chegou-nos no início deste ano, sob o selo da editora independente Sintoma Records.


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Fotografia Diogo Vida

Foto: Pedro S.

Diogo Vida - Piano e composição

Filipe Teixeira - Contrabaixo

João Cunha - Bateria


Neste regresso à Porta-Jazz, Diogo Vida traz na bagagem o seu terceiro disco de originais, EL DUENDE. Editado na Primavera, tem recebido os maiores elogios do público especializado e da imprensa livre e servirá de pretexto para um reencontro com o contrabaixista Filipe Teixeira e o baterista João Cunha, cúmplices de Vida no seu primeiro álbum "Alegria" (2011). Este concerto será uma celebração e um reencontro há muito tempo esperado e seguramente ninguém ficará indiferente.


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Fotografia François e Kavita

Foto: Serge Sluyts

O duo Interplay de Francois Moutin e Kavita Shah é uma viagem de improvisação sobre temas impregnados de lirismo. Juntos Moutin e Shah demonstram virtuosismo, espontaneidade e lirismo através de um repertório de standards e musica original, adaptada a uma instrumentação acústica única, de contrabaixo e voz. O álbum, gravado nos estúdios Sear Sound em Nova York e no Le Studio de Meudon em Paris, apresenta 11 faixas que vão desde clássicos como "La Vie en Rose" de Edith Piaf até instrumentais como “Blah Blah” de Dafnis Prieto, passando por composições originais de Shah e Moutin.


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Fotografia François e Kavita

Foto: Serge Sluyts

O duo Interplay de Francois Moutin e Kavita Shah é uma viagem de improvisação sobre temas impregnados de lirismo. Juntos Moutin e Shah demonstram virtuosismo, espontaneidade e lirismo através de um repertório de standards e musica original, adaptada a uma instrumentação acústica única, de contrabaixo e voz. O álbum, gravado nos estúdios Sear Sound em Nova York e no Le Studio de Meudon em Paris, apresenta 11 faixas que vão desde clássicos como "La Vie en Rose" de Edith Piaf até instrumentais como “Blah Blah” de Dafnis Prieto, passando por composições originais de Shah e Moutin.


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Fotografia François e Kavita

Foto: Serge Sluyts

Kavita Shah - Voz

François Moutin - Contrabaixo


O duo Interplay de Francois Moutin e Kavita Shah é uma viagem de improvisação sobre temas impregnados de lirismo. Juntos Moutin e Shah demonstram virtuosismo, espontaneidade e lirismo através de um repertório de standards e musica original, adaptada a uma instrumentação acústica única, de contrabaixo e voz. O álbum, gravado nos estúdios Sear Sound em Nova York e no Le Studio de Meudon em Paris, apresenta 11 faixas que vão desde clássicos como "La Vie en Rose" de Edith Piaf até instrumentais como “Blah Blah” de Dafnis Prieto, passando por composições originais de Shah e Moutin.


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Fotografia Centauri

Foto: Tiago Machado

André Fernandes – Guitarra e Composição

José Pedro Coelho – Saxofone Tenor e Soprano

João Mortágua – Saxofone Alto e Soprano

Francisco Brito – Contrabaixo

João Pereira – Bateria


Qualquer alma que devote o mínimo de atenção às movimentações jazzísticas portuguesas da última década e meia sabe que, quando se fala de guitarristas, há um nome que se destaca acima de qualquer suspeita: André Fernandes.

Exímio instrumentista e dotadíssimo compositor, já tocou com uma miríade de enormes jazzmen nacionais e estrangeiros que lhe elogiam a originalidade (Lee Konitz, Mário Laginha, Maria João, Bernardo Sassetti, David Binney entre outros), a vitalidade e a versatilidade artística. Incansável obreiro do jazz local - não apenas como músico, mas também como mentor da editora Tone Of A Pitch, André Fernandes tem um novo grupo, depois de “Dream Keeper", projecto internacional que mereceu as melhores críticas dentro e fora de portas. “Centauri” junta Fernandes a dois dos mais talentosos e jovens saxofonistas portugueses, José Pedro Coelho e João Mortágua, e a uma das mais jovens e requisitadas secções rítmicas nacionais em Francisco Brito e João Pereira.


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República

Imagem Paulo Gomes

Imagem: Paulo Gomes

Paulo Gomes - piano

José Carlos Barbosa - contrabaixo

Filipe Monteiro - bateria


“Genius (of modern music)”

Sem as fronteiras habituais das linhas de repertório original ou do jazz americano ou da música de qualquer outra raiz, o que mais valorizo e procuro neste trio é o som coletivo e o prazer de fazer música em grupo com muita improvisação. Sem pretensões e na minha formação preferida... o trio!


Sala Porta-Jazz

Rua de João das Regras 305

Junto à Praça da República